Little Nightmares II – Review

O primeiro Little Nightmares se mostrou um jogo competente e com uma direção artística ímpar, se consagrando como um dos mais diferenciados produtos de plataforma e puzzle dos últimos anos. Para a sequência, impera o lema do “em time que está ganhando, não se mexe”, afinal, houve poucas mudanças significativas. Não é um exagero dizer que a segunda edição da série pode ser encarada como uma robusta expansão.

O gameplay é bastante similar, vigorando ainda aquela tradicional perspectiva 2.5D. Apesar da câmera ter uma perspectiva quase fixa, com pequenas alterações de zoom in e zoom out, é possível controlar o personagem para o fundo do cenário ou para mais próximo da câmera. Os controles são bastante parecidos também, com a introdução de alguns novos elementos de gameplay, mas que não alteram drasticamente a experiência em relação ao primeiro game.

Little Nightmares II

Dessa vez, o protagonista é o jovem Mono, acompanhado da já conhecida Six – personagem principal do primeiro jogo. A dupla percorre por diversos ambientes hostis e com criaturas bizarras, assim como na primeira edição. O principal diferencial aqui, está na ênfase dos puzzles utilizando a ajuda de sua companheira.

Por boa parte do jogo, é preciso aproveitar a mão amiga de Six para prosseguir na campanha. Outras novidades que valem destaque são a possibilidade de usar objetos como armas “melee” e os confrontos derivados dessa nova funcionalidade. Todavia, bater nos inimigos com tais itens nem sempre é um processo muito divertido, tendo em vista que se exige precisão no tempo e qualquer errinho resulta em falha imediata.

De modo geral, Little Nightmares 2 reproduz toda a essência do primeiro jogo. O que é bom está de volta, o que é ruim também. A movimentação levemente pesada e a física buggada na interação com alguns objetos são alguns pontos negativos, contudo, são pequenos problemas que não apresentam empecilho algum para a satisfatória experiência que o jogo proporciona.

Little Nightmares II

A base que sustenta a experiência desta segunda edição são os puzzles. Ocasionalmente o jogo demandará soluções criativas para os desafios impostos e boa parte disso envolve o uso de objetos, assim como da física destes. Há também momentos de pura plataforma, combate e stealth, gerando uma diversidade agradável ao gameplay.

Uma característica peculiar dos dois jogos é a atmosfera sombria e estranha, que pode causar um certo desconforto no usuário do jogo. Os capítulos da Escola e do Hospital são fenomenais nesse sentido, especialmente pela ótima direção de arte.

Assim como no primeiro, o game se divide em cinco capítulos – cada qual com sua temática e ambientação própria. Enquanto a primeira edição era majoritariamente localizada em ambientes internos, no segundo há maior variação nesse aspecto.

Uma brilhante qualidade da série é o design dos monstros e inimigos. Cada capítulo geralmente traz um Nemesis, uma criatura que persegue a dupla de protagonistas. Em Little Nightmares 2, tais perseguições e os momentos de stealth voltaram e representam o ponto mais alto do jogo. A tensão e a atmosfera de terror causada pelo aparecimento de inimigos estranhos e doentios é uma experiência que esta série continua proporcionando com maestria.

Um ponto que Little Nightmares 2 deixa a desejar é na sua extensão. A campanha poderia ser maior. É uma experiência comparável a do primeiro jogo, sem contar a expansão Secrets of the Maw. Pesa também o fato do capítulo final não ser dos melhores e bastante curto.

Pelo menos existem alguns incentivos para voltar a Little Nightmares 2, já que há chapéus de customização para serem coletados, além da existência de alguns espectros que ficam escondidos pelo jogo. Assim como no primeiro, existem alguns easter eggs interessantes para os olhos mais atentos.

Little Nightmares 2 não é um marco visual, mas é um jogo bastante bonito, especialmente pelo capricho empregado nos cenários. Há um filtro com efeito de granulação que é um pouco intenso e infelizmente não há como removê-lo. As animações continuam muito similares às do primeiro game e são bem trabalhadas. A trilha sonora é satisfatória e os efeitos sonoros surpreendem, vale a pena usar um bom fone de ouvido para aproveitar o jogo.

Quanto aos aspectos técnicos mais básicos, o jogo da Tarsier Studios roda a 30 frames por segundo tanto no PS4 como no PS4 Pro, as resoluções são de respectivamente 1080p e 1620p. No momento, não há como desfrutar de um modo de 60 quadros por segundo nas plataformas PlayStation. No entanto, vale ressaltar que o jogo receberá uma atualização para aproveitar os recursos do PlayStation 5 num futuro breve.

Jogo analisado no PS4 Pro com código fornecido pela Bandai Namco.

cassino online Netbet

Veredito

Little Nightmares 2 é mais do mesmo, mas é uma repetição de uma experiência muito singular e agradável. Ainda que não traga inovações significativas e proporcione uma experiência breve, a arte e o design do jogo impressionam bastante. É um jogo essencial para qualquer um que apreciou a primeira edição, por outro lado, não é um produto que mudará a opinião daqueles que não gostaram do antecessor.

85

Little Nightmares II

Fabricante: Tarsier Studios

Plataforma: PS4 / PS5

Gênero: Aventura / Puzzle / Plataforma

Distribuidora: Bandai Namco

Lançamento: 11/02/2021

Dublado: Não

Legendado: Sim

Troféus: Sim (inclusive Platina)

Comprar na

Veredict

Little Nightmares 2 is more of the same, but it is a deja vu of a very unique and enjoyable experience. Although it does not bring significant innovations and provides a brief experience, the art and design of the game is quite impressive. It is an essential game for anyone who enjoyed the first title, on the other hand, it is not a product that will change the opinion of those who did not like the predecessor.