Endling: Extinction is Forever – Review

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Depois de quase três anos de espera desde seu anúncio pela distribuidora HandyGames e a desenvolvedora Herobeat Studios, Endling: Extinction is Forever foi finalmente lançado em 19 de Julho. Trata-se essencialmente de um jogo de sobrevivência, onde você controla a última mãe raposa ainda viva na Terra que precisa alimentar e proteger sua cria dos perigos do mundo.

Endling - Extinction is Forever

É fácil lembrar do conceituado This War of Mine, da 11 bit studios, já que a ideia é bastante parecida, porém mais simples: dia após dia você precisará sair do conforto do seu abrigo improvisado para procurar não só comida, mas também pistas sobre o paradeiro de um de seus filhotes, capturado por um humano logo nos primeiros dias de vida.

Endling: Extinction is Forever deixa claro já em seu início que a vida dessa mãe raposa não será nada fácil, já que antes mesmo de precisar cuidar de quatro bolinhas de pelo ela precisou lutar pela sua própria vida e escapar de um terrível incendio na floresta, causado também pelos homens.

Endling - Extinction is Forever

Apesar dos gráficos não serem dos mais incríveis — inclusive este é parte de seu charme —, o game é lindo. Não só visualmente, mas também pela forma como ele conta sua história. Devo alertar, porém, que não é um jogo feliz. Como a mãe raposa, você pode se machucar caindo em armadilhas, levar um tiro e morrer na hora, ser caçada e precisar correr até despistar os humanos, e o pior de tudo, ver seus filhotes morrerem. O jogo vai continuar mesmo que um deles morra de fome, e isso vai afetar também os outros filhotes e a forma como eles se sentem (aproveito o momento para deixar aqui meu lembrete de fazer carinho neles com frequência).

Em Endling: Extinction is Forever, a dificuldade vai aumentando gradativamente, com o surgimento de novos desafios a cada dia. Às vezes pode parecer fácil achar comida, mas não se engane, com certeza não vai ser sempre assim. Pode ser até que você encontre alimento, mas que um catador te encontre simultaneamente ou até mesmo antes disso. No seu lugar, eu evitaria ao máximo ficar fora de um abrigo depois que a noite termina, pois é quando mais catadores saem e tudo fica mais perigoso. Atente-se à parte inferior da tela, pois o jogo te avisa quando está prestes a amanhecer.

Endling: Extinction is Forever

O jogo é bem simples, apesar de ter muitas possíveis ações. De forma geral, X vai ser o botão mais usado, já que é com ele que se faz interações com a maior parte das coisas. Se for pegar ou soltar algo (inclusive algum filhote), quadrado é o botão correto. Triângulo é usado para ações dos filhotes (eles podem aprender algumas pelo mapa, como caçar, esgueirar-se, pular, etc.), e círculo para uivar. Além destas há também outras, que são explicadas no início do jogo ou quando forem necessárias.

O touchpad abre o mapa, que pode parecer pequeno, mas não é — e até cresce ao passo que vai sendo explorado. Nele aparecem diversos ícones, e mais vão aparecendo à medida que você avança na história. Há inclusive caminhos bloqueados; alguns que são liberados no devido momento e outros que precisam de alguma interação para se abrirem.

Endling: Extinction is Forever

Como já mencionado antes, Endling: Extinction is Forever não é apenas um jogo de sobrevivência, mas principalmente sobre a busca de uma mãe pelo seu filhote roubado. Conforme os dias vão passando, você consegue farejar sua bolinha de pelo perdida. Siga o rastro rosa para encontrar pistas, que são agrupadas em grupos de três; sendo assim, sempre que encontrar a terceira pista, basta retornar para a toca e avançar para o próximo dia. Normalmente você não encontra pistas do seu filhote em dias seguidos, então lembre também de procurar comida, seguindo o rastro verde.

Toda vez que conseguir algo difícil ou trabalhoso, como completar uma sequência de pistas, liberar algum caminho ou conseguir comida suficiente pra matar a fome de toda a sua cria, recomendo voltar direto para a toca para finalizar a noite. Faça isso, porém, apenas se ela já estiver próxima de terminar. Caso retorne para seu abrigo cedo demais, a fome dos seus filhotes aumenta bastante, e seu trabalho durante aquele período pode ter sido em vão.

Endling: Extinction is Forever

Voltar para a toca é a única maneira de salvar o jogo. O save é automático e exclusivo desses momentos, e só pode haver um jogo salvo. Sendo assim, todo cuidado é pouco. Se por acaso você perder um filhote e retornar para a toca, não tem como recuperá-lo. Para tê-lo de volta será preciso começar Endling: Extinction is Forever novamente, desde o início. Aqui os desenvolvedores abusaram da realidade, já que a extinção é para sempre mesmo.

Aproveitando o gancho, vamos falar dos troféus. Existem alguns que são automáticos, garantidos de serem conseguidos até o final do jogo. Outros, porém, necessitam de ações bem específicas, interações com outros personagens, e alguns você ganha dependendo de como chegar ao término da história.

Não há diferentes níveis de dificuldade muito bem definidos, mas ao invés disso temos o número de filhotes. E o jogo naturalmente fica mais difícil caso todas as raposinhas estejam vivas, pois são mais bocas para alimentar. Sendo assim, existe um troféu para quem termina o jogo com pelo menos um filhote vivo, outro com pelo menos dois, outro com pelo menos três, e por fim um último com todos eles. Prepare-se, pois caso esteja em busca da platina, você vai ter que suar!

Endling: Extinction is Forever

Por ser um título com foco na narrativa, sua história e a forma como é contada são o ponto forte de Endling: Extinction is Forever. As cenas são comoventes, e as coisas que acontecem com a família de raposas conseguem nos deixar tristes de verdade. Posso dizer por mim, pelo menos, que derramei algumas lágrimas no final do jogo.

Contudo, por outro lado, o que você precisa fazer nas várias noites de história é sempre o mesmo: procurar seu filhote perdido, fugir de predadores e caçadores, encontrar comida. E depois fazer tudo de novo. E de novo. Isso se torna meio repetitivo e até cansativo, especialmente depois de conseguir certo avanço, acabar sendo morta e ter que reiniciar do último save.

Jogo analisado no PS4 com código fornecido pela HandyGames.

Veredito

Endling: Extinction is Forever é focado em narrativa e tem uma boa história. Suas mecânicas repetitivas, porém, podem deixar o jogo cansativo e difícil de jogar por muitas horas seguidas. Mesmo assim vale a pena; apesar de bastante triste, tem uma beleza característica proporcional.

80
Endling: Extinction is Forever
Fabricante: Herobeat Studios
Plataforma: PS4
Gênero: Ação / Aventura / Simulação
Distribuidora: HandyGames
Lançamento: 19/07/2022
Dublado: Não
Legendado: Sim
Troféus: Sim (inclusive Platina)
Comprar na

Endling: Extinction is Forever is narrative focused and has a good story. Its repetitive mechanics, however, can make the game tiring and difficult to play for many hours in a row. Even so, it’s worth it; although quite sad, it has a proportionate characteristic beauty.

Bruno Ribeiro

Bruno Ribeiro

Jornalista por formação, professor de inglês por ocupação (e por amor), e escritor já há mais de 20 anos, mas que só agora tomou vergonha na cara e resolveu se dedicar mais a essa área, publicando alguns trabalhos e escrevendo sobre jogos, uma de suas grandes paixões.