Dodgeball Academia – Review

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Tentar trazer mais atenção para o cenário de jogos brasileiros é algo que tem sido uma constante editorial aqui no PSX Brasil. Apesar de suas várias dificuldades e peculiaridades, ao longo dos últimos anos temos visto cada vez mais títulos nacionais capazes de serem vistos (e analisados) como qualquer outro título independente lançado mundo à fora, sem precisar de qualquer “tratamento diferenciado”.

Isso, em parte, também se dá pelos jogos desenvolvidos em território tupiniquim serem cada vez mais “internacionais”, não tão apegados a uma identidade brasileira. Então, é um pouco surpreendente que, desde os seus primeiros momentos, Dodgeball Academia, novo título do estúdio paulista Pocket Trap, te acerte com sua “brasilidade” como uma poderosa bolada na cara.

Ambientado em uma escola onde tudo gira em torno do popular esporte de queimada (ou baleado, carimbada, caçador…), trata-se de um RPG esportivo bastante inspirado por animes de esporte e desenhos matinais temperado com o típico sabor e bom-humor absurdo característico do nosso país.

Dodgeball Academia

O jogador assume o controle de Otto, um jovem que fugiu de sua antiga escola para se juntar à escola do título, uma instituição de ensino focada em formar os melhores jogadores de queimada de todos os tempos. O pedigree da instituição é conveniente ao jovem garoto, já que ele busca, ao invés de uma vida comum, se tornar o maior jogador da história do esporte.

Ao se juntar à escola, uma das primeiras tarefas de Otto é montar um time para participar do torneio anual de queimada realizado pela escola para determinar o melhor trio daquelas bandas. Como um bom anime “shonen”, a história gira em torno desse torneio, com a trupe de amigos buscando fortalecer seu time para vencer enquanto precisam lidar com outros acontecimentos malucos no campus.

O jogo então segue uma estrutura bem simples, com episódios ímpares sendo mais sobre o desenvolvimento dos personagens como um todo e os episódios pares girando em torno das grandes partidas do torneio. Além das missões principais, cada episódio tem suas próprias missões secundárias para serem feitas e que te ajudam a evoluir mais e sempre contam historinhas bem engraçadas com o rico elenco de personagens do jogo.

Dodgeball Academia

Aqui fica um dos grandes destaques de Dodgeball Academia: a história é simples, mas a forma como ela é contada e as situações únicas em que os personagens se colocam a enriquece demais. Casada com os personagens, sejam os membros do seu time, jogadores rivais ou até mesmo os professores, é uma fórmula que funciona excepcionalmente bem.

O ritmo da narrativa de DA é algo que eleva bastante o êxito do jogo. Trata-se de um RPG que pode ser completado (e platinado) em pouco mais de 10 horas, com nenhum dos capítulos se estendendo demais ou diálogos excessivamente longos. O humor e a agilidade de tudo no título é exemplar e ajudam a manter a experiência excepcionalmente divertida.

E também nisso é importante apontar o quanto DA ganha ao ser jogado em português: há uma vasta gama de personagens com históricos distintos, com vícios de linguagem típicos de cada região do Brasil e com personalidades e piadas que funcionam muito melhor em português do que em inglês. É divertido ver uma personagem pirata, mas vê-la mandando um “visse” ou os colegas de escola falando que tal coisa é “paia” ajudam a tornar o jogo ainda mais querido.

Dodgeball Academia

A simplicidade e diversão da narrativa também é facilmente carregada para as quadras de queimada. O looping básico do gameplay é bem simples: você controla um personagem “líder” da equipe e precisar causar dano nos adversários. A equipe que perder todos os seus membros primeiro, é a derrotada.

Para causar dano, o jogador possui um arremesso normal e um arremesso carregado com diferentes efeitos para cada personagem (Otto causa dano de fogo, por exemplo). Já para se defender, o jogador pode se esquivar ou agarrar a bola/rebatê-la, habilidade que varia a depender do personagem controlado. Por fim, cada personagem possui um ataque único que pode ser usado após carregar uma barra chamado “esbolecial”.

Essas habilidades adicionam um grande sabor de anime ao jogo e podem ter um profundo impacto no resultado das partidas, já que as técnicas ofensivas são extremamente poderosas e podem derrotar inimigos em um uso só (como o esbolecial curiosamente parecido com um hadouken do Otto ou o ataque relâmpago da Mina), enquanto outros como o do Bexigo podem te curar e te tiram de situações bem complicadas.

Dodgeball Academia

Aqui é importante apontar o quão bem balanceada é a progressão do jogo. Ao avançar pelo jogo você enfrentará várias partidas de queimada, sejam nas missões principais, objetivos secundários ou ao encontrar com outros estudantes explorando a escola (de forma bem similar as batalhas com treinadores em pokémon). O seu avanço no jogo é sempre palpável, com a quantidade de dano causado e sua própria eficiência como jogador crescendo sempre.

Para contrabalancear isso, cada novo capítulo traz novos tipos de arremesso para aprender a defender ou novas bolas que causam novos tipos de dano e possuem trajetórias distintas. Apesar de ser um jogo curto, Dodgeball Academia está sempre jogando novas coisas nas mãos dos jogadores para mantê-lo desafiador e isso é feito com exímio sucesso. Existem algumas batalhas-chave que você se pegará realmente pensando e suando sobre como derrotar seu adversário.

Claro, como se trata de um RPG, as suas melhorias também aparecem na forma de melhorias de status e novos equipamentos que vão sendo conquistados ao longo do jogo. Cada personagem vai desbloqueando melhorias consideráveis à medida que vai subindo de nível, seja aumentar a velocidade do carregamento de um arremesso, bônus de dano ao realizar contra-ataques ou aumento dos efeitos do esbolecial.

Dodgeball Academia

Por fim, é importante apontar que a escola na qual o jogo é ambientado é um ambiente bem legal de ser explorado. Ela conta com elementos tradicionais de um jogo do gênero, incluindo uma enfermaria onde você pode se curar gratuitamente (no estilo de um Pokémon Center), a Cantina onde você pode comprar itens de cura e uma loja de equipamentos onde você pode comprar novos itens que afetam as suas estatísticas

Os equipamentos talvez sejam a loja menos relevante como um todo, mas você irá gastar uma considerável quantidade de Bólares na Cantina, já que cada partida costuma te deixar bem baleado e o processo de ficar indo e voltando da Enfermaria não é o mais prático. Um bom jeito, no entanto, de precisar menos de itens de cura é praticar ao máximo os desafios que os professores apresentam e que não só dão recompensas como realmente servem para entender melhor o funcionamento do jogo.

Um último elemento que é legal de apontar é o quão agradável visualmente Dodgeball Academia é. O jogo possui um visual bem distinto, próximo do estilo de uma HQ infantil brasileira, com tudo muito colorido e agradável aos olhos. Onde ele se destaca nesse aspecto fica pelas partidas de queimada, onde os efeitos enchem os olhos e o jogo realmente demonstra o espetáculo que a sua premissa busca alcançar. A trilha sonora também chama a atenção e tem algumas canções bem divertidas, sempre ajudando a elevar cada momento do jogo.

Dodgeball Academia

Dito tudo isso, é até difícil encontrar algo para reclamar dele, já que, mesmo sendo um jogo cativante em inglês, ele se torna especial se jogado em nossa língua ao elevar a enésima potência os cenários absurdos que todo jovem brasileiro já viveu ou imaginou viver em seus tempos de escola e das aulas de educação física. Há uma constante sensação de que se trata do mais próximo que se pode chegar de um anime/desenho matinal ambientado no Brasil.

No geral, Dodgeball Academia não é só um título incrivelmente brasileiro, mas um jogo brasileiro incrível que serve como ótima demonstração do quão talentosos os estúdios daqui tem se mostrado e o quanto a cena tem entregado jogos únicos e especiais. Não importa o preço, é um jogo que todo jogador deve manter em seu radar e buscar conferir.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Humble Games.

Veredito

Dodgeball Academia pega um esporte comum nas escolas brasileiras e se usa dessa ambientação para entregar um divertido e desafiador RPG de esporte. Seja pelo seu gameplay ou história, há muita diversão a se tirar dessa experiência única e temperada com o especial sabor brasileiro.

85
Dodgeball Academia
Fabricante: Pocket Trap
Plataforma: PS4
Gênero: Esporte / RPG
Distribuidora: Humble Games
Lançamento: 05/08/2021
Dublado: Não
Legendado: Sim
Troféus: Sim (inclusive Platina)
Comprar na

Dodgeball Academia takes a common sport in Brazilian schools and uses this setting to deliver a fun and challenging Sports RPG. Whether for its gameplay or story, there is a lot of fun to be had from this unique experience, tempered with a special Brazilian flavor.