ONWIN365

Cookie Cutter – Review

Cookie Cutter chegou para PS5, Xbox Series e PC em 14 de dezembro deste ano como estréia da desenvolvedora independente SubCult Joint. Ele foi publicado pela Rogue Games e se trata de um jogo em 2D do estilo Metroidvania hiper violento e desenhado à mão (de acordo com os próprios desenvolvedores).

A trama se passa num futuro distópico onde é possível transferir sua alma para uma máquina depois da sua morte carnal: os Denzels. Esse é o caso da protagonista Cherry, criada pela Dra. Shinji Fallon – que também é o amor de sua vida. Ela não se lembra de quase nada de antes disso, e foi encontrada esquartejada em um laboratório escondido pelo mecânico Raz, que será seu principal aliado. Cherry, porém, nem está tão preocupada com isso agora, já que está concentrando todas as suas forças na busca pela Dra. Shinji, que foi sequestrada por um lunático que é capaz de qualquer coisa para pôr as mãos na Red Seed, um misterioo item que foi roubado.

Cookie Cutter

São muitas perguntas, e é seu dever, no papel de Cherry, buscar as repostas. Ela já tem alguns amigos ao seu lado, e ainda vai encontrar aliados pelo caminho que ajudarão depois de serem ajudados. Talvez estejam precisando de ajuda para encontrar algo fora de seu alcance, e talvez você seja a pessoa certa para o serviço. Você pode pensar que é uma perda de tempo, mas acredite, vai receber em troca coisas valiosas e muito necessárias para seu progreso em Cookie Cutter.

Existem várias localidades no universo chamado de Megaestrutura, interconectados por uma rede de caminhos formados por túneis e elevadores que conduzirão Cherry a seus objetivos. Como qualquer Metroidvania, os mapas complexos assustam um pouco, mas você sempre poderá consultá-los em sua tela, tanto o mapa geral da Megaestrutura quanto o de cada sublocal, que são atualizados conforme você vai avançando.

Cookie Cutter

Assim como em outros jogos do estilo, Cookie Cutter usa e abusa do backtracking.  A todo momento Cherry ganha uma nova arma ou nova habilidade que lhe permite atravessar novos caminhos, sendo assim possível expandir ainda mais o mapa. Será necessário revisitar os mesmos locais de novo e de novo, várias vezes. Então não se preocupe se precisar interromper seu caminho e seguir por outro lugar, deixando aquela parte do mapa momentaneamente incompleta. Ah, e não esqueça de se atentar às paredes e ao chão, pois podem esconder passagens secretas com recursos que serão extremamente úteis.

Na minha opinião, uma das melhores coisas de Cookie Cutter é a personagem chamada Regina. Ela é uma inteligência artificial avançadíssima que acompanha Cherry a todo momento. Ela tem um formato um tanto característico e a princípio não fica à vista, mas sempre que ela fala dá pra ver uma parte do corpo da nossa protagonista que fica piscando por baixo da saia. Sabendo disso, dá pra chegar à conclusão que seu nome e seu apelido (Gina) não foram escolhidos ao acaso. Ela é muito inteligente e bem mais politicamente correta que Cherry, e é nisso que são baseados alguns dos melhores diálogos do game.

Cookie Cutter

Haverá combate o tempo todo, desde inimigos mais fracos até bosses. Inimigos menores estão presentes em quase todas as áreas do mapa. Eles também surgirão como pequenas emboscadas em lugares a princípio vazios, e bloquearão todas as saídas até que o último oponente seja derrotado e você colete as recompensas que aparecerão em forma de presente no meio do local. Bosses poderão aparecer também, mas geralmente contarão com um diálogo que antecipará a batalha e uma plaquinha na entrada da sala que servirá de aviso.

As batalhas iniciais são mais tranquilas, especialmente se você fizer bom uso do seu poder de utilizar void (basicamente, a “mana” do jogo) para recuperar vida. Mas vai acontecer também de você morrer em alguma batalha e voltar para o último checkpoint. Para evitar isso, salve o jogo SEMPRE na última estação de salvamento que encontrar. Isso acontece sempre que você passar por essas estações, de forma automática. Se acaso não acontecer por já ter ativado a estação pouco tempo antes, basta apertar para cima quando a opção aparecer. Cherry deixará um robozinho em formato de ursinho de pelúcia, que significa que, quando morrer, é ali que você vai renascer.

Cookie Cutter

Os inimigos de Cookie Cutter, sejam eles quais forem, irão dropar itens importantes para aprimoramentos de suas armas, poderes e componentes que concedem certas habilidades, em sua maioria passivas. Esses upgrades são obtidos com personagens específicos que você encontrará ao longo de sua jornada pela Megaestrutura. Mas estes não são os únicos pré-requisitos para tais melhoras; é necessário possuir também determinado número de fragmentos de sucata, que são obtidos ao derrotar inimigos de forma geral e destruir estruturas pelo caminho.

Quando um oponente perde certa quantidade de saúde, Cherry poderá derrotá-los de uma forma ainda mais violenta que o normal. Quando isso puder ser feito, um triângulo surgirá acima do oponente em questão, avisando que você já pode – fazer adivinha o quê? – apertar triângulo para brutalizá-los. Inimigos brutalizados deixam cair mais itens, especialmente esferas de saúde e de void, então faça bom uso disso!

Cookie Cutter

Outra das coisas mais legais em Cookie Cutter é a riqueza de detalhes. Que o jogo é simplesmente lindo a gente já sabe pelo trailer e pelas imagens promocionais, mas jogando podemos ver ainda mais. O fato de ter uma forma diferente de brutalizar cada inimigo me deixou de queixo caído. Seja perfurando-os com suas próprias lanças, ou esbofetando-os, ou puxando suas tripas até fazê-los explodir, não importa, tem de tudo. Cada nova coisinha que eu via me deixava mais maravilhado.

Desnecessário dizer que, em jogos Metroidvania com mapas tão grandes, o teletransporte se torna indispensável. Em cada localidade tem de uma a três estações (impossível errar, tem uma seta enorme apontando pra elas de cima) que você pode usar pra fazer isso. Cada estação ativa é uma possibilidade a mais de lugar para o qual você pode ir. Além disso, nas mesmas estações também é possível reorganizar seus componentes, ativando e desativando as habilidades que eles concedem, respeitando o número de células de energia que você tem.

Cookie Cutter

Para encontrar células de energia, fique de olho nos baús vermelhos. Na verdade não são exatamente baús, mas sim um tipo de contêiner super tecnológico que guarda coisas dentro. Os vermelhos são os melhores, que sempre te concedem células de energia ou algum componente com uma nova habilidade. Além destes, existem também os amarelos, com fragmentos de sucata, e os azuis, com itens dropáveis, mas mais difíceis de conseguir.

Cookie Cutter foi um jogo que me impressionou demais com sua qualidade. A beleza, a jogabilidade, as músicas e efeitos sonoros, a história, os personagens, cada coisa colaborou pra que eu desse a nota que estou dando. A princípio pensei até em dar mais, porque não conseguia achar muitos motivos para descontar pontos. Mas sim, existem alguns, apesar de não serem tão relevantes pra mim, já que não interferiram tanto na minha experiência.

Cookie Cutter

Claro que senti falta do nosso idioma disponível. Não ter Português como opção pode ser um fator negativo para muitos e talvez impedir que aproveitemos a história ao máximo. percebi também que, ao salvar o jogo nas estações, o game dá uma travada rápida, de aproximadamente um segundo, e depois volta ao normal como se nada tivesse acontecido. Por fim, duas vezes aconteceu de eu tentar passar por uma porta que eu tinha certeza que já tinha aberto, mas estava selada. Desconfiei, reiniciei o jogo, tentei de novo e consegui; era apenas um bug.

No mais, Cookie Cutter me conquistou de uma forma tão genuína e tão avassaladora que poucos jogos conseguiram conquistar. Especialmente se você gosta do gênero, não deixe de adquirir e se aventurar pela Megaestrutura ao lado de Cherry, Regina e o resto de seus aliados.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Rogue Games.

Winz.io

Veredito

Cookie Cutter entrega tudo e mais um pouco do que pretendia com sua proposta. Com uma boa história, combate dinâmico e riqueza de detalhes visuais, o jogo te conquista desde o início e te faz querer ficar jogando “só mais um pouquinho” por horas. Pontos negativos existem, mas não são tão relevantes no resultado final e todos eles podem ser fácilmente corrigidos com atualizações. Especialmente pra quem curte o estilo Metroidvania, este é um título obrigatório.

95

Cookie Cutter

Fabricante: Subcult Joint

Plataforma: PS5

Gênero: Ação / Aventura / Plataforma 2D / Metroidvania

Distribuidora: Rogue Games

Lançamento: 14/12/2023

Dublado: Não

Legendado: Não

Troféus: Sim (inclusive Platina)

Comprar na

Veredict

Cookie Cutter delivers everything and more than it intended with its proposal. With a good story, dynamic combat and rich visual details, the game wins you over from the beginning and makes you want to play “just a little bit more” for hours. Negative points exist, but they are not so relevant to the final result and they can all be easily corrected with updates. Especially for those who enjoy the metroidvania style, this is a must-have title.


Artigo anterior
Próximo artigo
Bruno Ribeiro
Bruno Ribeirohttps://linktr.ee/evankendal
Jornalista por formação, professor de inglês por ocupação (e por amor), e escritor já há mais de 20 anos, mas que só agora tomou vergonha na cara e resolveu se dedicar mais a essa área, publicando alguns trabalhos e escrevendo sobre jogos, uma de suas grandes paixões.