Análise – RemiLore: Lost Girl in the Lands of Lore

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Se você gosta de jogos japoneses,  estilo rogue lite hack n’slash, com uma protagonista simpática em um mundo alternativo, Remilore é uma ótima opção!

A Nicalis, conhecida por The Binding of Isaac, Cave Story e Code of Princess, lançou no dia 26 de fevereiro RemiLore: Lost Girl in the Lands of Lore. O jogo conta a história da estudante preguiçosa mas muito esperta Remi, que estava limpando a biblioteca e sem querer acorda no susto um livro mágico chamado Lore. Para se proteger, o livro acidentalmente teleporta para seu mundo de origem, Ragnoah, e leva a garota consigo. Como usou muita magia no teleporte acidental, ele precisa que Remi colete doces para aumentar sua mana e assim abrir um portal para retornarem. Para voltarem em segurança, também precisam combater os mechs que estão destruindo o Ragnoah.

RemiLore: Lost Girl in the Lands of Lore

Poderia ser um anime com essa temática, mas é um jogo multiplataforma. Com um único save, é possível definir a dificuldade e iniciar o jogo escolhendo a cor da roupa favorita. No mapa, que é visto de cima, pode-se adquirir várias armas diferentes; de raquetes de tênis a vassouras, de machados pesados a katanas. O jogo possui um arsenal de 200 armas diferentes. Com comandos simples, não é difícil executar combos leves e pesados, além do golpe especial do livro, que pode ser alterado adquirindo skills e competências. Essas, por sua vez, podem ser compradas com um bom ranking no mapa, que é a soma de dano, tempo e combo realizado. Sem falar nas roupas de Remi, que podem ser adquiridas aleatoriamente nos baús. É um prato cheio para passar o tempo sem stress, ainda mais se você gosta de jogos com dublagem em japonês.

O jogo não é longo, sendo que possui quatro mapas que simbolizam as estações do ano. O modo replay possibilita que a partida seja refeita com diferentes fatores, como aumento/redução de força dos mechs e velocidade de Remi, oferecendo colecionáveis exclusivos para customizar as personagens jogáveis. Também tem o modo multiplayer cooperativo. Apesar de todas estas possibilidades, gostaria que o jogo tivesse mais níveis, para não ficar cansativo olhar sempre para os mesmos mapas.

RemiLore: Lost Girl in the Lands of Lore

Uma vez que o jogo é concluído, é possível iniciar uma nova campanha com outra personagem. É liberado o modo de jogo com armas random (cada inimigo abatido troca a arma aleatoriamente) e o modo que chamo de Diablo, no qual a dificuldade é aumentada e a morte é permanente, ou seja, se morrer não tem save. Outros modos liberados são o modo livre e o modo 1HP. Terminar o game também adiciona ao menu conteúdos adicionais, como a possibilidade de ouvir a sua trilha sonora.

RemiLore: Lost Girl in the Lands of Lore

Veredito

Apesar de ser um jogo bastante curto e simples, RemiLore é cheio de detalhes, colecionáveis, possui uma história atrativa e modos de jogo divertidos para concluir. No entanto, algumas falhas de objetos no mapa e monstros que não tomam dano tiram um pouco da beleza.

Jogo analisado com código fornecido pela Nicalis.

Veredito

65

Fabricante:
Plataforma:
Gênero:
Distribuidora:
Lançamento:
Dublado:
Legendado:
Troféus:
Comprar na

Despite being a short game, RemiLore is simple yet full of collectible, details, with fun game modes to complete. The story is also attractive. However some flaws on objects on the map and monsters that do not take damage take away some of its beauty.