Um juiz de um tribunal federal aprovou o acordo de US$ 18 milhões da Activision Blizzard para um processo de assédio sexual aberto no ano passado pela Comissão de Oportunidades Iguais de Emprego dos EUA (EEOC).

Funcionários atuais e que já deixaram a empresa desde 1º de setembro de 2016 podem enviar uma reclamação sobre assédio sexual ou discriminação para ser considerada. Embora o acordo da EEOC seja o segundo maior do tipo que a agência já concordou, não deixa de ter seus críticos, incluindo o Departamento de Emprego Justo e Habitação da Califórnia (DFEH).

Para efeitos de comparação, a Riot Games concordou em pagar US$ 100 milhões para resolver uma ação coletiva por discriminação de gênero e assédio sexual, além de remediar violações contra aproximadamente 1.065 funcionárias e 1.300 trabalhadoras contratadas.