Remember Me, desenvolvido pela Dontnod Entertainment e protagonizado por Nilin, uma "memory hunter" em Neo-Paris 2084, foi negado por diversas publishers por causa disso: uma mulher ser a personagem principal. Para algumas publishers, games de sucesso e protagonistas masculinos são sinônimos, segundo o diretor de criação Jean-Max Morris.

"Tivemos algumas que disseram, 'bem, nós não queremos publicar isso porque não fará sucesso. Você não pode ter uma personagem feminina em games. Precisa ser um personagem masculino, simples assim'", disse Morris ao The Penny Arcade Report. A Capcom, é claro, não se importou com isso.

Morris disse que a decisão de ter uma protagonista foi "algo que parecia certo desde o início" do desenvolvimento. "É uma dessas coisas que nós nunca olhamos de uma perspectiva de marketing pura e fria, porque teria colocado em risco a consistência de todo o jogo". Isso não significa que Morris não recebeu um conselho de trocar o sexo de Nilin, mas fazer isso no ponto que o jogo se encontrava era impossível.

Morris cita o exemplo de uma cena que Nilis beija um homem e que essa cena não funcionaria se o sexo fosse trocado. Mesmo se fosse algo homossexual, pois "as pessoas nos dizem, 'você não pode fazer um cara como o jogador beijar outro cara em um game, isso seria estranho'". Para Morris, essa resposta foi intrigante. Ele criticou, dizendo que isso é um tanto preconceituoso, mas comenta que "há um nível de imersão que você precisa estar, mas não é a ponto de questionar sua orientação sexual por estar jogando um game. Eu não sei, isso seria extramente estranho para mim".

Remember Me será lançado no dia 4 de junho para o PS3, 360 e PC.