PUBLICIDADE

A Paradox Interactive disse que qualquer coisa escrita por Chris Avellone para Vampire: The Masquerade – Bloodlines 2 foi removida do jogo, antes mesmo das recentes alegações de assédio sexual contra ele.

“A Paradox Interactive, publisher de Bloodlines 2, entrou em contato para explicar que Avellone esteve ‘brevemente’ envolvido no projeto e que nenhuma de suas contribuições permanece no jogo que a Hardsuit Labs continua desenvolvendo”, disse a Paradox.

Vale citar que a Paradox não tinha nada a dizer em relação às alegações de que Avellone havia assediado sexualmente várias pessoas. Apenas afirmou que qualquer coisa escrita por ele não estava mais presente em Bloodlines 2. “Chris Avellone trabalhou brevemente com a equipe de redação de Bloodlines 2 no início do desenvolvimento do jogo”, disse Paradox ao site Gamasutra. “No entanto, por meio de um processo criativo interativo, nenhuma de suas contribuições permanece no jogo que a Hardsuit Labs continua desenvolvendo”.

Por outro lado, a desenvolvedora de Dying Light 2, a Techland, disse que está “olhando muito de perto” as reivindicações contra Avellone, mencionando que “não tem tolerância para tais comportamentos”.

PUBLICIDADE

“Levamos em conta questões de assédio sexual e desrespeito com o máximo cuidado e não toleramos tais comportamentos – isso se aplica tanto a nossos funcionários quanto a consultores externos, Chris entre eles”, disse um porta-voz da Techland a Gamasutra. “É por isso que atualmente estamos analisando muito de perto o assunto. Em breve, forneceremos informações sobre nossos próximos passos”.

No último fim de semana, diversos membros da indústria foram acusados de abuso sexual com histórias antigas, sendo que entre eles está Chris Avellone.