PUBLICIDADE

A Sony Interactive Entertainment registrou uma patente no Japão que dá a entender que veremos uma retrocompatibilidade no PlayStation 5.

A patente descreve um método que permite que um aparelho verifique se um aplicativo é “legacy” (de legado, ou seja, de um aparelho anterior) ou não. Se não for, a CPU se comporta normalmente. Caso seja, a CPU basicamente permite que o processador emule o que foi usado no aparelho velho para fins de retrocompatibilidade.

Obviamente, não podemos afirmar que se isso será usado no PlayStation 5, mas pela descrição soa muito provável. Além disso, o criador desse método descrito pela patente é Mark Cerny, conhecido como o arquiteto responsável pelo PlayStation 4 (e que deverá estar envolvido com o PS5 também).

De qualquer forma, considere isso como rumor. A patente de fato existe, mas se ela será usada no PlayStation 5 para que o console tenha retrocompatibilidade (e provavelmente apenas com o PlayStation 4) é impossível sabermos no momento.

PUBLICIDADE