NotíciasPlayStation 4TrailerVídeos

Operation Oracle chega em 2 de maio para Ghost Recon Wildlands; teste gratuito


O texto abaixo foi publicado no PlayStation.Blog brasileiro.


Nunca houve melhor hora para entrar no mundo de Ghost Recon Wildlands, com Operation Oracle trazendo novo conteúdo gratuito de história para os jogadores PS4 em 2 de maio. Com novas missões que podem ser feitas solo ou com até três outros amigos no modo co-op, Operation Oracle coloca os Ghosts no resgate de um engenheiro Skell Tech sequestrado pelas Unidad forces. O que começa como uma simples missão de resgate acaba se complicando quando você encontra Cole D. Walker, um Ghost Team Leader que o fará questionar a diferença entre aliado e inimigo.

Se quiser tentar o jogo gratuitamente, incluindo a Operation Oracle e todo o conteúdo pós-lançamento, está com sorte, já que Ghost Recon Wildlands estará gratuito para jogadores PS4 do dia 2 de maio até o dia 5 de maio. Você pode pré-carregar o jogo no dia 1, e todo o progresso que fizer durante o fim de semana gratuito será mantido caso decida adquirir o jogo completo depois. Uma assinatura PlayStation Plus ainda é necessária para jogar qualquer modo online.

Operation Oracle é parte de uma série de atualizações pós-lançamento gratuitas para Ghost Recon Wildlands, que até agora incluem os modos Ghost War PvP e Tier 1, além de missões Special Operation com crossovers de Sam Fisher, de Splinter Cell, Rainbow Six Operators, e até do Predador. Stéphane Boudon, Diretor de Conteúdo da Ubisoft Bordeaux, sentou conosco para conversar sobre essas missões anteriores, como foi trazê-las ao jogo,e o que os Ghosts enfrentarão em Operation Oracle.

Ghost Recon Wildlands tem recebido bastante suporte pós-lançamento com as Special Operations, começando com a aparição de Sam Fisher em Special Operation 1. Quais foram algumas de suas partes favoritas de trabalhar com elas?

Stéphane Boudon: Desenvolver um Ano 2 completo para Ghost Recon Wildlands foi uma ótima oportunidade para expandir o universo de Ghost Recon trazendo convidados especiais. Estamos bem orgulhosos dos resultados e da recepção da comunidade às várias Operations, e esperamos terminar em alta com Operation Oracle! O Ano 2 também foi uma maneira de dar um pequeno teaser do futuro, com mais pistas aparecendo sobre a Skell Technology.

Como desenvolvedor, mas também como jogador, trazer [o líder de Ghost] Scott Mitchell de volta foi uma das minhas partes favoritas do Ano 2. Trabalhar de perto com designers e escritores narrativos para que tudo se encaixasse perfeitamente foi bem divertido! Um dos nossos desafios foi recriar Scott visualmente, já que nosso amigo nunca existiu em HD antes. Falando em Scott, talvez descubra algumas coisas sobre ele em Operation Oracle.

Quão importante foi o feedback da comunidade na criação do conteúdo das atualizações Special Operation? Quais foram algumas das maiores mudanças de jogabilidade e gerais que fizeram devido ao feedback?

SB: O feedback da comunidade realmente ajudou a formar o conteúdo do Ano 2 e de cada Special Operation. Embora quiséssemos surpreender nossos jogadores com os convidados em Wildlands, todo o resto foi ditado pelo que a comunidade desejava, da inclusão do Photo Mode ao desenvolvimento do modo Guerilla mode [onde os jogadores defendem locais chave contra levas de inimigos], até o lançamento de novas armas, escolher a hora do dia, visão noturna e tudo mais.

Operation Oracle entra em território interessante. O que a torna uma missão tão especial para os Ghosts?

SB: Em Operation Oracle, queremos realmente desafiar os jogadores e sua percepção das Wildlands. A chegada de outro Ghost Leader, Cole D. Walker, joga uma nova luz na informante da CIA dos Ghosts, Karen Bowman. Não vemos a hora de saber a reação dos jogadores!

O que torna essa missão especial diferente das Special Operations em Wildlands anteriores?

SB: Embora cada Special Operation trouxe novo conteúdo PVE e PVP, esta atualização é um pouco diferente, já que é focada nas duas novas missões onde os jogadores encontrarão Cole D. Walker. O que acontece aqui pode muito bem mudar todo o futuro.

Que tipo de conteúdo pôde entregar após o lançamento que não teria sido possível junto dele?

SB: Para nós, a maior oportunidade de suporte pós lançamento foi surpreender jogadores novos e antigos com conteúdo emocionante, além de ajustá-lo com seu feedback e sugestões. Ter esta conversa com a comunidade nos ajudou a crescer como equipe e evoluiu a experiência geral de Ghost Recon Wildlands.

O Photo Mode é um ótimo exemplo. Como desenvolvedores, podemos pausar o jogo, mover a câmera, mudar o tempo e a hora do dia livremente; é algo bem comum para nós. Várias vezes vi desenvolvedores andando pelo nosso mundo e se perdendo nele, nos detalhes, ou apenas brincando com efeitos visuais congelados. Eu mesmo faço isso com frequência.

Na época do lançamento, reconhecemos todo o potencial que tínhamos, mas obviamente tínhamos aspectos mais importantes do jogo para terminar e não tínhamos tempo para ajustar todos os problemas técnicos do Photo Mode. Após o lançamento, tivemos tempo para levá-lo até a comunidade, e graças aos jogadores, agora podemos ver a beleza das Wildlands.

Se alguém ainda não testou Wildlands, por onde devem começar?

SB: Pela história principal, compete a primeira missão, e consiga seu primeiro rifle sniper. Depois, vá até Montuyoc no sudeste do mapa para destravar a iniciar a Operation Oracle. Será um desafio, mas estará em boa companhia!

Operation Oracle estará de graça para jogadores Ghost Recon Wildlands em 2 de maio. Ghost Recon Wildlands também poderá ser baixado de graça para teste entre os dias 2 e 5 de maio, na PlayStation Store.