Hidetaka Miyazaki, diretor de Dark Souls III, revelou novos detalhes, incluindo informações sobre os sistemas de viagem rápida, multiplayer e magia.

Em uma entrevista para a Game Informer, Miyazaki explicou que Dark Souls III permitirá que os jogadores efetuem viagens rápidas desde o começo da aventura, de maneira semelhante ao que vimos em Dark Souls II. Também como no segundo game da série, Dark Souls III permitirá que os jogadores realoquem seus atributos para que eles possam experimentar facilmente novas estratégias de jogo ou desfazer escolhas erradas na hora de alocar seus pontos. Miyazaki não sabe ainda se essa realocação de pontos será feito através de um item, mas garante que, “haverá um método para isso”.

Chamar jogadores para seu mundo e invadi-los funcionará de maneira similar aos dois outros jogos da série, mas o matchmaking será feito baseado no seu nível. A maior diferença mencionada por Miyazaki é que a habilidade de invadir não será limitada por itens consumíveis como o Cracked Red Eye Orb.

A maior mudança no sistema de magia é uma barra semelhante ao sistema de Demon’s Souls em vez de um limite de cargas em suas magias como nos outros jogos da série, sendo que magias podiam ser usadas apenas algumas vezes antes de precisarem ser recarregadas em uma fogueira.

Quanto a durabilidade das armas, a equipe está tentando achar um equilíbrio entre a frequência quase inexistente de armas quebrando em Dark Souls e a quantidade exagerada de vezes que isso acontecia em Dark Souls II.

Enfim, temos o retorno das paredes ilusórias. Esse recurso voltará a esconder segredos. Como no primeiro jogo, essas paredes precisarão ser atacadas para revelar o que está escondido.