O site IGN conversou com Hideo Kojima sobre o trailer de Death Stranding. Confira abaixo as novidades:

  • "Um dos temas desse jogo é vida e a morte", disse Kojima. "Então eu quero que as pessoas percebam que quando elas morrem no jogo, não é o fim";
  • Em uma parte do último trailer, Sam (interpretado por Norman Reedus) assiste a uma explosão num gigante. De lá, ele desperta em um mundo submerso em água. De acordo com Kojima, é aqui que os jogadores são transportados cada vez que eles morrem. Esse local pode ser explorado livremente em primeira pessoa, por causa de uma habilidade "única" possuída por Sam, o que lhe permite vagar fora de seu corpo e recuperar itens, entre outras coisas. "Nesse ponto, você não está morto nem vivo", disse Kojima. "É o equivalente a essa tela que diz 'Continue?' e uma contagem regressiva";
  • Quando você está pronto para retornar ao mundo dos vivos, você pode voltar ao seu corpo. Mas ao invés de levá-lo de volta ao local antes de morrer, você é transportado de volta ao mundo após a sua morte, onde suas ações persistem. "Então, como você viu no trailer, você viu a cratera, e quando você volta, ainda está lá", disse Kojima. A maioria dos jogos o levaria até antes da cratera ser feita. Então, dependendo do jogador, você pode ter muitas crateras em todo o lugar – depende de cada jogador". Ele acrescenta que "A morte nunca o puxará para fora do jogo";
  • O trailer mais recente apresentou uma chuva que parecia ter capacidade de manipular o tempo. Faz com que as plantas cresçam no segundo que uma gota a atinge, e o corpo humano envelhece e se deterioriza em segundos. Esta chuva, que não é deste mundo, é chamada de "Timefall", e é uma parte central da lore do jogo. Kojima provocou: "a maioria das pessoas no jogo está ciente da chuva – e bem, [Sam] é bem singular a este respeito… Eu acho que deveria parar por aí. Estou entregando tudo". Kojima acrescentou que o motivo recorrente de Sam chorando é "realmente só porque ele está triste agora";
  • O bebê que surgiu na costa no primeiro trailer, transportado para um tubo no segundo trailer, e que apareceu dentro do esôfago de Sam no terceiro trailer é sempre o mesmo. "O bebê se relaciona com a mecânica dos jogos, bem como a história como um todo", disse Kojima;
  • Os braços de robô ligados a Sam e os outros personagens têm um nome, mas Kojima não diz qual é. Parecia que eles despertaram a vida sempre que essa pessoa conseguiu posse do bebê;
  • Quanto ao multiplayer, Kojima disse: "essa também é uma grande parte do jogo com o qual não posso falar demais, mas definitivamente quero experimentar algo diferente para o modo online". Ele sugeriu que será principalmente um jogo single-player, no entanto, adiciona: "eu acho que há muitas pessoas lá que ainda gostam de jogos de um jogador, tirando microtransações";
  • Sobre se a palavra "Porter" no uniforme de Sam ser seu último nome ou cargo, Kojima disse: "há alguma verdade nisso, e há alguma parte que não é necessariamente verdadeira";
  • O último trailer ocorre pouco depois do prólogo do jogo e é a primeira seção do jogo que vimos até agora;
  • A greve SAG-AFTRA de 2017 atrasou a captura de movimentos e a dublagem. Kojima explicou: "foi difícil para mim porque eu tinha Norman e Mads me enviando mensagens perguntando o que faríamos e eu dizia 'há uma greve, não há nada que eu possa fazer sobre isso!'". Com a greve finalizada, o trabalho foi retomado na semana passada;
  • "Eu tenho lido muito na internet sobre pessoas dizendo que passei o ano passado apenas viajando e me divertindo", disse Kojima. "Muitas pessoas dizem que estou perdendo tempo e dinheiro. Mas isso não poderia estar mais longe da verdade". Ele acrescentou: "estamos esperando o momento certo para mostrar o gameplay, mas agora estamos no caminho certo com o projeto";
  • Em relação ao desenvolvimento em 2017, Kojima disse: "No ano passado, trabalhamos na Decima [a engine do jogo]. Há coisas que não sabemos, nós perguntamos para eles [Guerrilla Games], fazemos alguns pedidos. No nosso lado, é claro, usamos a engine Decima de forma muito diferente da maneira como eles a usaram, especialmente quando se trata de cutscenes. Então, fazemos nossas próprias coisas e enviamos para eles, mostramos para eles, recebemos seus comentários. Estamos nesse ritmo, atualmente";
  • Em relação às reações extremas dos fãs chateados com a longa espera entre novas informações, Kojima disse: "houve muita coisa acontecendo nesse tempo, então isso me deixa muito triste quando as pessoas dizem 'oh, você está apenas se divertindo, brincando e desperdiçando dinheiro'. Você poderia perguntar para várias pessoas, mas eu realmente acho que estou fazendo isso muito rápido. Se você tem uma empresa, se você já possui uma engine, já possui as ferramentas e a equipe juntas, e ainda assim, é normal para um jogo AAA levar três a cinco anos em seu desenvolvimento. Para alguns jogos, pode levar até 10 anos";
  • Se os trailers ainda são confusos, Kojima garante: "Tudo faz sentido. Tudo será esclarecido".