PUBLICIDADE

Conversando com o PlayStation Blog, Neil Druckmann, da Naughty Dog, disse que foi algo bem difícil para a equipe ter que adiar The Last of Us Part II, mas todo o estúdio está trabalhando duro em casa para levar aos fãs o mais rápido possível.

De acordo com Druckmann, quando você trabalha em algo tão duro, e por tanto tempo, e mal pode esperar para colocá-lo nas mãos das pessoas, colocar o jogo em espera é um pouco “difícil”.

“Internamente, sabemos que temos um ótimo jogo e só temos que esperar um pouco mais para divulgá-lo aos fãs”, disse Druckmann. “Sei que os fãs estão decepcionados e, acredite, quando digo isso, estamos igualmente decepcionados, se não mais, por não podermos lançar o jogo a tempo”.

“Algumas semanas atrás, vimos o aviso na parede e, mesmo antes de ser solicitado [devido ao coronavírus], começamos a mudar para levar as pessoas a trabalhar em casa. Todos na Naughty Dog agora estão trabalhando em casa no jogo”.

PUBLICIDADE

Como há muita coisa acontecendo no mundo no momento, enquanto trabalha em casa, Druckmann também quer que sua equipe reserve um tempo para se cuidar e estar com a família.

Druckmann reiterou a declaração oficial feita no início desta semana, afirmando que a equipe está trabalhando para eliminar bugs, e estão “quase terminando”, pois há apenas a eliminação e o polimento de bugs. A equipe está analisando cada seção para garantir que o jogo seja “de qualidade Naughty Dog”.

“Está aí, essa é a parte frustrante para nós. É como se o jogo estivesse lá, e temos que sentar um pouco e descobrir qual é a melhor maneira de levar isso aos nossos fãs”, disse ele.

Falando em levar isso aos fãs, a razão pela qual a equipe da Naughty Dog e da Sony decidiram não lançar o jogo digitalmente em 29 de maio é que alguns fãs podem não ter infraestrutura para fazer o download digital, e a equipe não quer que ninguém fique de fora .

Dito isso, Druckmann acrescentou que ainda não houve uma decisão final, pois estão sendo analisadas diferentes opções para lançar o jogo o mais rápido possível, mas isso depende de como a situação do coronavírus COVID-19 se desenrola. .

“Ainda não houve uma decisão final, estamos apenas reagindo às diferentes redes de varejo, se podemos obter cópias físicas para as pessoas”, disse ele. “Também a infraestrutura digital. Este é um jogo mundial que as pessoas em todos os países estão esperando e queremos ter certeza de que seremos justos”.

“Se conseguirmos chegar a uma pequena fração das pessoas, o que isso afeta as pessoas que não o tem? Então, analisamos todo tipo de opções diferentes, como a melhor maneira de levar isso a todos os nossos fãs o mais rápido possível. Mas isso levará tempo para enviarmos e resolver as coisas. E também ver onde o mundo está, como as coisas estão mudando no dia a dia”.

No que diz respeito ao lançamento de uma demo, como a demo mostrada anteriormente para a imprensa, Druckmann disse que é muito diferente quando você tem uma demo que pode ser lançada em um evento de imprensa em que as pessoas da Naughty Dog podem garantir que o jogo esteja funcionando bem, ao invés de uma demonstração pública, em que a equipe quase começaria do zero para criar uma.

“É uma quantidade enorme de trabalho que não queremos que nossa equipe realize. Preferimos focar em terminar o jogo real”, disse. Além disso, como a demonstração da imprensa está “muito desatualizada agora”, liberá-la ao público não seria um indicativo do jogo final.

The Last of Us Part II foi adiado para uma data não definida nesta última semana. Novas imagens acabaram sendo divulgadas, assim como a pré-venda foi removida da PS Store.