PUBLICIDADE

O vice-presidente da Naughty Dog, Neil Druckmann, junto com a roteirista de The Last of Us Part II, Halley Gross, discutiram sobre uma possível sequência do jogo em uma entrevista para o site Indiewire. Fique atento pois essa entrevista contém spoilers da campanha principal, portanto siga por sua conta e risco.

Neil Druckmann comenta que para que exista uma sequência, seria necessária uma história que corresponda a profundidade emocional existente nos outros jogos da franquia, mas infelizmente o diretor ainda não encontrou esse caminho. Para o diretor conceber a narrativa de The Last of Us Part II foi um processo árduo, que se tornará ainda mais difícil de agora em diante.

“Já existem tantas coisas que vocês viram por trás da história, como a forma que o dia do surto ocorreu, então teríamos que descobrir como criar uma nova experiência que corresponda ao impacto emocional dessas histórias e não sei o que isso é. Atualmente.”

À medida que o jogo se aproxima do fim, uma pergunta que surge é se Dina e Ellie se reconciliariam ou não. Gross diz que, apesar de tudo o que aconteceu na história, ela quer que Ellie encontre amor no final, mesmo que pareça impossível nesse mundo pós-apocalíptico.

PUBLICIDADE

Segundo Druckmann:

“Tudo o que você precisa para entender a história está no jogo, e o que quer que os jogadores tirem dela será uma interpretação correta. Pelo menos até que possamos discutir sobre esses eventos em um próximo jogo. Mas, pessoalmente para mim, Ellie finalmente consegue superar seu ego e toda essa obsessão. Costumamos usar a metáfora de falar sobre sua vingança como uma droga e Ellie como uma espécie de viciada, e é por isso que Dina foi embora. Ela age pensando ‘essa garota atingiu o fundo do poço e ainda não é o suficiente. Eu não sei se posso mais ajudá-la.’”