BastidoresNotíciasPlayStation 4Vídeos

Kojima Productions pode fazer filmes no futuro; Death Stranding é um reflexo do clima político e social atual

O diretor Hideo Kojima tem dado uma série de entrevistas para divulgar o lançamento de Death Stranding na próxima sexta-feira. Uma das entrevistas mais recentes foi para o programa de rádio Newsbeat da BBC Radio 1, na qual o Kojima tentou explicar um pouco mais sobre o jogo e suas influências.

A matéria, que você pode ler inteiro clicando aqui, é bastante informativa, mas o que chama mais atenção foram as declarações do Kojima sobre como o clima político e social atual influenciaram os temas de Death Stranding.

Um dos principais pontos levantados pelo diretor é que “a era hoje é sobre o individualismo”. Ao expandir sobre isso, Kojima diz que “nós podemos estar conectados mais do que nunca através da internet, mas o que está acontecendo é que as pessoas estão atacando umas as outras porque estamos tão conectados”.

“O Presidente Trump está agora construindo uma parede”, Kojima diz ainda que “então você tem o Brexit, onde o Reino Unido está tentando deixar a União Européia e parece que existem muitas paredes e pessoas pensando apenas sobre si mesmas no mundo”.

Nesse sentido, Kojima diz que “em Death Stranding nós estamos usando pontes para representar uma conexão – existem opções para usá-las ou quebrá-las. É sobre fazer as pessoas pensarem sobre o significado de uma conexão”.

Kojima fez questão de deixar claro para o pessoal do Newsbeat que esteve com ele que a mensagem do jogo não está direcionada a nenhum país ou comunidade: para ele, fazer com que as pessoas voltem a se unir é um tema universal.

“Quando nós estamos conectados, nós temos uma responsabilidade uns com os outros. Mas as mídias sociais não parecem ter essa responsabilidade, por exemplo”. Ele continua dizendo que “cuidar um dos outros é o que faz as pessoas se sentirem bem. Nós sempre fomos assim no passado. Eu quero que as pessoas se lembrem disso e sintam isso no meu jogo”.

Por fim, Kojima diz que “ele é muito propenso a solidão” e que ele acha que “existem pessoas similares em todo o mundo, especialmente gamers”.

“Então, quando essas pessoas jogarem esse jogo elas vão perceber que pessoas como eles existem por todo o mundo. Sabendo que mesmo eu estou solitário, existem outras pessoas como eu me faz ficar em paz. É o que eu gostaria que eles sentissem enquanto jogam esse jogo”.

Paralelo a isso, Kojima deu indícios de que seu estúdio produzirá filmes no futuro. Ele disse: “no futuro, a Kojima Productions começará a fazer filmes. Se você pode fazer uma coisa bem, pode fazer tudo bem”. Kojima continuou explicando que vê filmes, programas de TV e jogos competindo no mesmo espaço no futuro, graças à tecnologia de streaming e que isso incentivará o surgimento de novos formatos.

Death Stranding pode ter um design estranho nos videogames, mas Kojima observa que não é o seu caminho para fazer a transição de um formato para outro. “Mas este jogo é, a princípio, como Guillermo del Toro me disse, não uma maneira de começar, mas de fazer algo que os fãs esperam”, disse ele. “Existem novos elementos no jogo, mas a base é algo que as pessoas estão acostumadas a jogar”.

Como dito, existem mais algumas pequenas informações sobre o jogo na fonte, que você pode ler clicando aqui.

Death Stranding será lançado para PS4 no dia 8 de novembro. Você pode ler a nossa Análise de Death Stranding ou ver a análise em formato de vídeo mais abaixo.