O texto abaixo foi publicado no PlayStation.Blog brasileiro.


Já sonhou em conquistar o mundo quando criança? Bem, nem eu, mas a vida funciona de forma misteriosa às vezes. Nosso primeiro lançamento para consoles, Eiyuu Senki — The World Conquest, invade o PS3 dm 24 de novembro. Como fãs de longa data de SRPG, isso é um sonho que se torna realidade para nossa equipe. Durante os quase dois anos que nós colocamos na localização do jogo para o público falante de inglês, nós prestamos uma atenção especial em transferir o charme original do jogo para o inglês.

Eiyuu Senki -- The World Conquest

Nosso ponto de início foi o mesmo de sempre: que iríamos manter o áudio japonês original no jogo. Eiyuu Senki tem mais de 40 atrizes de voz famosas que fazem papéis estelares, então substituí-las não era uma opção.

Fãs dos jogos japoneses e de anime ficariam desapontados de não encontrar vozes conhecidas no jogo, e muitas delas já apareceram em outros jogos da 5pb. Para dar apenas um exemplo, Minamoto no Yoshitsune tem a voz de Imai Asami, que também faz o papel de Makise Kurisu em Steins;Gate e Chihaya Kisaragi em [email protected] Incidentalmente, ela também aparece na canção de abertura “Infinite Melody” para Eiyuu Senki.

Eiyuu Senki -- The World ConquestEiyuu Senki -- The World Conquest

Manter as vozes japonesas, que a maioria dos jogadores não conseguem acompanhar sozinhos, também traz alguns desafios para a localização. Como normalmente é o caso em RPG’s, Eiyuu Senki tem muitos comentários de personagens em voz que acabam nunca aparecendo escritos em lugar nenhum: diálogos de batalha, respostas a ordens dos jogadores, e reações a acontecimentos do jogo. Claro, você pode pegar o sentido deles apenas pelo tom, mas eu ainda acho que algo se perde na transição.

Quando nós discutimos isso durante nossos testes internos, nós encontramos uma solução que era ao mesmo tempo simples e desafiadora em várias formas. Nós teríamos que criar uma maneira de adicionar legendas a todos os comentários dos personagens no jogo, apesar do grande volume e do fato de que não havia um sistema para exibi-las, nem mesmo dados de texto para traduzirmos as vozes. Nós havíamos recebido os dados originais das gravações de voz, mas a estrutura era tal que só as podíamos usar como referência mas não traduzi-las.

Quando começa-mos a construir um protótipo de um sistema para exibir as vozes, nós já sabíamos que seria uma operação longa, e sem garantia de que conseguiríamos criar uma solução boa o suficiente para manter. Isso foi no início desse outono, e nós havíamos originalmente nos programado para lançar Eiyuu Senki no inverno de 2015, então você pode imaginar que essa decisão não foi fácil. Mas nós acreditamos firmemente no ditado “tudo o que vale a pena fazer, vale a pena ser bem feito”.

Eiyuu Senki -- The World Conquest

Não há muito a se dizer sobre o processo em si, exceto que ele levou alguns meses a mais do que esperávamos. Mas, o mais importante é que o resultado final foi uma forma bastante natural de mostrar os comentários dos personagens no jogo. Eu ouso dizer que aqueles que não sabem que isso é uma adição tardia não vão nem perceber que ela nem sempre esteve lá. E, no final, quanto menos feedback recebermos sobre esse recurso, melhor — se ninguém presta atenção consciente a ele, esse é o melhor feedback que poderíamos ter.

Foi um longo caminho para nós, mas agora a espera está quase no fim. Como um último comentário, eu gostaria de mencionar que Eiyuu Senki — The World Conquest não foi censurado de forma alguma em relação à versão original japonesa do PS3.

Esperamos que todos curtam conquistar o mundo junto a seus líderes mundiais bonitinhos favoritos!