O texto abaixo foi publicado no PlayStation.Blog brasileiro.


Os sonhos viram mesmo realidade.

A partir de amanhã, 25 de agosto, Back to Bed — indicado ao prêmio Indie Prize Europe para Melhor Jogo de Console e ganhador do prêmio Guts and Glory do Dutch Game Awards — vai caminhar para o seu PS4, PS3 e PS Vita.

No nosso último post, nós te apresentamos o Bob, o sonâmbulo, Subob, seu cachorro guardião com cara de homem, e o mundo surreal de sonhos e puzzles criado pelas das mentes da equipe da Bedtime Games.

Back to Bed é um jogo de puzzles caprichoso e desafiador com um ambiente que não é deste mundo e que borra as fronteiras entre a fantasia e a realidade. Como Subob, você deve desafiar a gravidade, evitar inimigos e encontros traiçoeiros, e usar objetos improváveis, como pontes de peixes e maçãs gigantes para guiar Bob de volta à segurança de sua cama.

Com mais de 30 níveis e dois modos — Play e Nightmare — Back to Bed vai forçar você a pensar rápido e antecipar mais do que apenas alguns passos. Se você está procurando um desafio de verdade, nós te convidamos a tentar o modo Nightmare, que traz tarefas adicionais, como coletar chaves para destrancar a porta do quarto do Bob, pra aumentar a dificuldade de cada nível.

Pra conseguirmos uma visão melhor da jornada do Back to Bed de um projeto estudantil para um jogo de console grande, nós falamos com Klaus Pedersen e Jonas Byrresen da Bedtime Digital Games pra que eles contem essa história. Esperamos que vocês curtam.

Back to BedBack to Bed

LOOT: Como vocês tiveram a ideia para Back to Bed?

Bedtime Digital Games: A ideia central para o Back to Bed foi originalmente inspirada em antigos desenhos da Disney, onde personagens como Pato Donald e Pateta estavam sonâmbulos e andavam por locais perigosos, como construções e telhados, e milagrosamente saíam sem um arranhão por pura sorte. Nesses desenhos, o ambiente constantemente se adapta, e o sonâmbulo é, de alguma forma, salvo na última hora e sempre volta são e salvo para casa.

LOOT: O que inspirou vocês a criar um jogo tão caprichoso e único?

Bedtime Digital Games: No começo, o jogo era mais realista — só uma paisagem de cidade com alguns elementos estranhos. Mas conforme o tempo passou, ele se desenvolveu para um mundo de sonho caprichoso que só poderia ser encontrado na mente do Bob, o Sonâmbulo. Isso criou a ideia de que o que vemos é metade sonho e metade realidade, e que nem tudo é o que parece.

Pra criar esse mundo, nosso Diretor de Arte pesquisou arte surreal clássica que muitas vezes cria paisagens surreais estranhas onde as leis da física são quebradas pra criar algo novo. Grandes inspirações foram artistas como Salvador Dali, Magritte e Escher por suas ilusões. O resultado é um mundo que é inspirado pelo mundo real, mas é algo a mais que é metade sonho.

Back to Bed

LOOT: Como Back to Bed — originalmente um projeto estudantil na DADIU (The National Academy of Digital Interactive Entertainment, em Copenhage, na Dinamarca) — se tornou um jogo completo para console?

Bedtime Digital Games: Quando nós completamos Back to Bed como projeto estudantil, ele era apenas construído para PC na web e tinha cerca de doze níveis. Foi um bom começo para algo que era claramente um estranho e engraçado universo com uma ótima mecanica central. Quando nossos colegas jogaram o game, eles começaram a nos dizer que t´nhamos que continuar com o desenvolvimento. Nós levamos isso em conta en começamos a ver nossos sonhos se tornando realidade.

Nós começamos a passar finais de semana e as férias trabalhando no jogo. Nosso objetivo inicial era apenas lançar um jogo com o nosso nome nele, como forma de talvez começar uma carreira em desenvolvimento de games — mas acabou sendo muito mais do que isso.

Nós decidimos tentar um investidor e começar nossa própria empresa, com Back to Bed como o primeiro produto. Nós criamos uma equipe menor a partir do antigo grupo de estudantes e então trabalhamos para criar mais níveis, mundos diferentes, o modo Nightmare, e novo áudio. O resultado de todo esse trabalho é a versão para console, onde nós sentimos que o jogo reamente brilha, tem um visual fantástico e controles como queríamos. Pra nós, Back to Bed realmente está em casa no PlayStation.

Back to Bed

LOOT: Como estudantes e um estúdio de desenvolvimento de games inciante, que desafios vocês enfrentaram e superaram?

Bedtime Digital Games: Uma das grandes mudanças que tivemos que fazer, que é muito particular aos jogos dos estudantes da DADIU, foi diminuir o tamanho da equipe. Como equipe de estudantes, nós tínhamos mais ou menos 15 pessoas envolvidas e trabalhando no jogo. Uma equipe desse tamanho não era algo de que nosso orçamento poderia dar conta e nem todos os membros estavam prontos para dar esse salto e começar seu próprio estúdio indie. Por sorte, alguns dos membros centrais mergulharam conosco pra fundar a Bedtime Digital Games e nós pudemos dar crédito para aqueles que ajudaram a criar a essência do jogo.

O outro grande desafio: de repente você não é mais parte de uma equipe de estudantes, mas um estúdio de desenvolvimento completo, esteja você pronto ou não. Nós rapidamente aprendemos que a paixão e o desejo de criar grandes jogos nem sempre é suficiente para o sucesso. Você também tem que se certificar de que a sua empresa é um negócio sólido. Isso é feito principalmente criando um produto divertido, mas também se certificando de que os jogadores conheçam o seu game e que o seu estúdio existe. Você também tem que amar falar sobre o seu estúdio e os seus jogos.

LOOT: Alguma outra coisa legal e interessante sobre o desenvolvimento do jogo que vocês queiram compartilhar com os fãs de PlayStation?

Bedtime Digital Games: Ser capaz de alcançar o sonho de levar o Back to Bed ao PlayStation é um barato. A sensação de que esse mundo e história estranhos que nós criamos e polimos é ago que as pessoas realmente querem jogar e explorar é incrível. Nós constantemente ouvimos interpretações individuais sobre a nossa história simples, porém surreal, dos nossos fãs. Eles nos contam como eles percebem esse mundo de sonhos e os significados mais profundos que ele tem para eles, além de ser um jogo divertido no qual se perder. Isso nos inspira a ser inventivos e nos impulsiona a criar mais jogos!


Back to Bed estará disponível amanhã, 25 de agosto. O jogo exclusivo para console com cross-buy, cross-save e Troféus será lançado com um tema dinâmico exclusivo para PS4, além de um desconto especial para membros do PlayStation Plus.

E lembre-se: o relógio anda de acordo com o Bob.