Em entrevista ao site Digital Spy, Jade Raymond, diretora do estúdio Ubisoft Toronto, explicou que, conforme as expectativas do público em relação a hardwares poderosos e gráficos impressionantes crescem, se torna muito difícil assumir riscos em projetos que custam cada vez mais caros graças a essas exigências técnicas.

“Isso é, com certeza, uma das coisas que vai eventualmente sufocar a inovação”, disse Raymond. “Sempre que você faz um game AAA, você vai gastar, digamos, US$ 100 milhões. Então você não vai querer se arriscar. Se eu estou fazendo o próximo Call of Duty ou Assassin’s Creed, sei que ele precisa vender uma quantidade ‘X’ para ganharmos dinheiro. Essa é a maior dificuldade na hora de tentar inovar”.

Portanto, tudo indica que a fuga para isso está nos jogos desenvolvidos por produtoras independentes.