Conversando com o site IGN, Ken Levine e a designer Amanda Jeffrey revelaram alguns detalhes do segundo episódio do DLC “Burial at Sea” de BioShock Infinite.

Segundo eles, jogar com Elizabeth (que acontecerá somente no segundo episódio – no primeiro jogaremos com Booker) permitirá que usaremos sua habilidade de criar os portais (“Tears”). Além disso, há um cuidado especial para que o que os jogadores experimentaram com ela no jogo original não seja “estragado” no DLC.

Jogar com Elizabeth será focado em um gameplay mais discritivo, ou seja, será melhor evitar combates ao invés de procurá-los.

Jeffrey diz que a equipe ainda está analisando exatamente como usará as habilidades de criar portais de Elizabeth, portanto não quer entrar em detalhes sobre isso pois na semana que vem tudo pode ter mudado. No entanto, eles garantem que essa habilidade não será um “botão de vencer”. Elizabeth também terá um entendimento desse universo e de vários outros que pode visitar, pois ela sabe, mais uma vez, que há constantes e variáveis.

Apesar do primeiro episódio contar a história de Booker e Elizabeth em Rapture, a segunda parte será focada muito mais em Elizabeth. Booker terá um arco menor que o de Elizabeth. Segundo Levine, “é mais sobre descoberta do que uma transformação com ele”.

Ainda não há uma data de lançamento para os dois episódios.