A Screen Actors Guild – American Federation of Television and Radio Artists, dos Estados Unidos, fez uma votação para decidir se os seus membros apoiariam uma greve com o objetivo de requerer melhorias nas condições de trabalho dos dubladores no setor de video games, bem como maiores incentivos financeiros, como bônus para os jogos que venderem certo número de cópias..

O chamado "Interactive Media Agreement" (acordo de mídia interativa) expirou em dezembro do ano passado e, em fevereiro e junho desse ano, houve negociações, que foram inconclusivas. Por conta disso, foi feita a votação sobre a greve, que foi apoiada por 96,52% da categoria (sendo que eram necessários 75%). A greve em si ainda não está em andamento, mas agora a associação tem mais força de negociação.

Entre os pedidos da associação, estão: bônus para quando os jogos venderem mais de dois milhões de cópias, coordenadores de dublês para sessões de motion-capture mais arriscadas, pagamento extra para sessões com uso mais intenso da voz (que requerem muitos gritos) e mais transparência sobre a gravação será usada. Ajustes para acordos antigos também estão sendo pedidos. Por exemplo: o contratante podia cobrar uma taxa de até 2500 dólares se o ator fosse "desatento", o que podia ser simplesmente uma olhada no celular durante uma sessão.

Wil Wheaton (Code Name: S.T.E.A.M.), Jennifer Hale (Mass Effect), David Hayter (Metal Gear Solid), Steve Blum (Vanquish), Elias Toufexis (Deus Ex: Human Revolution) e Tara Strong (The Wonderful 101) estão apoiando a greve. Troy Baker e Nolan North não se pronunciaram sobre o assunto.