PUBLICIDADE

Atualização: Randall esclareceu seus comentários dizendo que não são todas as missões paralelas, mas sim algumas atividades. Além disso, a parte do “filho do CEO” foi um modo de dizer, comentando que na verdade o trabalho a ser feito surgiu do nada.


É sempre curioso ver novos detalhes sendo revelados sobre jogos antigos e o processo por trás da criação deles. Como em todo processo que envolva grupos de humanos, é natural que todo tipo de situação apareça, inclusive as mais pitorescas.

Uma dessas estranhas histórias veio a público essa semana, quando o Designer-Líder de Inteligência Artificial do primeiro Assassin’s Creed, Charles Randall, revelou um pouco sobre o processo de criação das missões secundárias do jogo (mais precisamente, algumas atividades paralelas) em sua conta no Twitter.

Respondendo a um tweet pedindo histórias de terror do “seu campo de especialidade” em cinco palavras, Randall, que restringiu o acesso a sua conta depois disso, disse apenas que “o filho do CEO jogou”.

PUBLICIDADE

Elaborando mais sobre isso, Randall explicou que Assassin’s Creed não iria ter missões secundárias originalmente, mas quando o jogo estava pronto para ser lançado, o filho do CEO o jogou, mas não pareceu ficar satisfeito, dizendo que ele sentiu que era tedioso e que não tinha nada para fazer no jogo. Em razão disso, veio a sugestão de adicionarem missões secundárias do chefe do Randall, com eles tendo um prazo de 5 dias para isso.

Randall trabalhou com outros 4 ou 5 outros membros do estúdio, com ninguém sendo autorizado a entrar na área onde eles estavam por cinco dias. Depois que o prazo passou, o jogo estava pronto para ser lançado com as missões secundárias, as quais estavam praticamente livres de bugs.

No entanto, Randall explicou que havia alguns bugs nas missões secundárias que quebravam o jogo que impediam que o jogador alcançasse o gamescore máximo. Um dos bugs era relacionado ao assassinato de Templários, que, por estar preso ao grupo errado, o impedia de matar um deles. Isso era corrigido se você tentasse reiniciar o jogo e então o templário aparecia morto.

Randall lembra da experiência como algo que passou rápido e que deu super certo, uma vez que eles conseguiram fazer tudo dentro do prazo de 5 dias.

O primeiro Assassin’s Creed foi lançado em 2007 para Xbox 360, PlayStation 3 e PC e continua sendo o único jogo da linha principal da franquia que não é jogável na geração atual. O 12° jogo da franquia, Assassin’s Creed Valhalla, será lançado no final do ano para PlayStation 4, Playstation 5, Xbox One, Xbox Series X, PC e Stadia.