NotíciasPlayStation 4

Cory Barlog comenta que teve insistir na permanência de Kratos em God of War de PS4

Durante o Gamelab Barcelona 2019, Cory Barlog, diretor de God of War, revelou em uma entrevista no palco com Stuart Whyte, diretor de produto de desenvolvimento VR da Sony London, que teve que insistir na permanência de Kratos no início do desenvolvimento do jogo de PS4.

De acordo com Barlog, alguns membros da equipe da Santa Monica Studio sentiram que as ações anti-heróicas de Kratos eram coisa do passado. Os comentários eram do tipo “ele é chato, já era”. Também havia discussões se a mitologia grega representava God of War ou se Kratos representava a série.

Barlog,por sua vez, disse que usar Kratos significava explorar uma história de redenção, um conto de crescimento pessoal. Considerando que muitos do estúdio queriam um novo personagem, foi difícil convencê-los a usar a ideia de Barlog.

Atreus, filho de Kratos, é o coração desse conto de redenção. Barlog reforçou isso, dizendo que também foi difícil fazer com que as pessoas aceitassem. Muitos membros da casa estavam preocupados em transformar God of War em uma missão glorificada de proteção a alguém. No entanto, The Last of Us acabou ajudando Barlog nessa tarefa para amenizar os ânimos, sendo que as comparações com uma missão de proteção (a Atreus) logo acabaram quando algumas regras foram implementadas para que a experiência do jogador não fosse arruinada.