Em uma entrevista com o site japonês 4Gamer, a Capcom comentou alguns detalhes de Street Fighter V.

Como já sabemos, há um objetivo de deixar o jogo mais acessível para todos os tipos de jogadores – principalmente aqueles da época de Street Fighter II. Um exemplo disso é o sistema de combos que está mais fácil de ser realizado. A Capcom explica que a diferença de um profissional para um amador será nas decisões tomadas em combate, e não na habilidade em fazer combos. Ou seja, o profissional saberá que combo usar em tal hora, assim como planeja seus ataques. O amador, se não estudou o jogo suficiente, não saberá o que fazer mesmo sabendo todos os combos. Isso sem contar todos os mecanismos que podem ser usados em combate (V-Skill, V-Trigger, etc).

Em relação ao balanceamento, a Capcom está bastante confiante no que entregará aos jogadores em fevereiro. Portanto, devido à Capcom Cup (série de torneios que acontecem ao longo de 2016), um patch grande de balanceamento só será lançado após o término da temporada, ou seja, somente em 2017. Repare, no entanto, que é um patch grande – menores serão lançados para corrigir eventuais infinitos ou coisas do gênero que surgirem.

Por fim, quanto aos personagens DLC (Ibuki, Juri, Guile, Alex, Urien e Balrog), a Capcom espera lançar um a cada dois meses. Devido à Capcom Cup estar acontecendo ao longo do ano, a desenvolvedora sabe que adicionar um personagem a um jogo muda muita coisa, portanto ela espera negociar com cada torneio suas regras para que todos concordem.

Clique na fonte para conferir a entrevista na íntegra em inglês.