NotíciasPlayStation 4

[Atualizado] Bethesda ameaça legalmente usuário que estava vendendo The Evil Within 2 no mercado de usados nos EUA

História poderá gerar enormes consequências.

Atualização: a Bethesda se manifestou dizendo que o problema neste caso em específico é que o usuário estava vendendo a cópia como se fosse nova (lacrada) e não como usada. A empresa comenta que isso não é permitido porque não é possível saber se realmente é lacrada e o usuário não é um revendedor oficial.


O mercado de usados nos EUA é grande, com lojas como GameStop tendo metade de seus lucros vindos desse negócio. Mas, da mesma forma que o Brasil, usuários também vendem seus jogos em sites online, como o eBay e o marketplace da Amazon.

Ryan Hupp, da Filadélfia, mandou ao site Polygon a informação do que ocorreu com ele. Basicamente, Ryan comprou The Evil Within 2 para PS4 sem ter o console. Ele tinha planos de comprar um, mas acabou decidindo melhorar o seu computador. Por causa disso, anunciou a cópia lacrada no mercado de usados da Amazon.

A empresa Vorys, que representa legalmente a Bethesda, enviou um aviso a Ryan dizendo que seu anúncio deveria ser removido ou caso contrário sofreria ações legais por não obedecer a ordem. A Vorys disse que a venda não é de um revendedor autorizado e por isso seria fora da lei. A Bethesda também reclamou do uso da palavra “novo” no anúncio de Ryan, dizendo que isso é propaganda enganosa.

Ryan fez o que mandaram, mas em resposta, disse que a revenda de produtos, como livros, jogos, DVDs, é protegida por lei nos EUA. A Bethesda, por sua vez, diz que não está protegida por lei porque ele não está vendendo o jogo em sua forma original, que incluiria uma garantia. A falta disso torna o produto diferente dos que são vendidos pelos canais oficiais.

Há muita coisa nessa história que não sabemos. Por exemplo: por que o anúncio de Ryan foi o alvo disso, sendo que há inúmeros outros de The Evil Within 2, tanto novos quanto usados, no marketplace da Amazon dos EUA? O fato dele vender como lacrado talvez gerou a ação da Bethesda? Ou o que exatamente está acontecendo?

O maior problema que surge disso tudo é que, em tese, a Bethesda pode usar o argumento de que o “material difere dos produtos genuínos que são vendidos pelos canais oficiais” para qualquer venda usada. Imagine a situação: você anuncia no Mercado Livre o seu jogo lacrado que não abriu (ou usado de fato) e, mais tarde, recebe um aviso legal da Bethesda para tirar o anúncio do ar?

Como dito, essa história ainda dará o que falar.

16 Comentários

  • Que coincidência essa notícia… vendi meu fallout semana passada pra um amigo por 80 reais, joguei por 40 minutos e odiei esse jogo, fiz um excelente negócio!!!

  • Só lembrando que a lei brasileira permite a venda de produtos usados, então pelo menos aqui se o Moacyr Alves sonhar em tentar isso, vai se ferrar na justiça sem dó.

        • “Mamãe minha opinião não vale nada enquanto os jogos da Bethesda valem milhões,por quê mamãeeeee,por quê?”
          Chola mais

          • Vale milhões e atualmente morre pra chegar a 1 milhão de cópias heuehuehe ta tão ruim que nem versão de Xbox física dos jogos dela aq no BR existe mais.

            PS: Nossa a Bethesda deve ta te pagando bem pra vc ta lambendo tanto o saco dela.

      • Gosto meu “amigo” E gosto não se discute… Eu tbm não vejo graça nenhuma nesses jogos!! Se vc gosta ok!! So não ache que todos tem que ter a mesma opinião que a sua!!

    • Apenas cito os fatos.O que diabos tem haver a versão fisíca de um console que representa 30% da base de jogadores dessa geração?Com a Live dando tudo que é jogo e fazendo altas promoções nem faz sentido lançar midía fisíca.Se nessa sua cabecinha de acéfalo ela está indo mal,melhor refazer seu cursinho de analista.
      Agora pode voltar pro seu namorado Ryan,ou pra casa da mamãe,óóó grande Rei dos Otacus

  • ridículo, parece até q a empresa ta passando necessidade por causa de uma peça só, se ta lacrado ta novo….

Deixe uma resposta