Akhiro Hino, CEO da Level-5 e diretor de Ni no Kuni II: Revenant Kingdom, comentou um pouco sobre o jogo em uma transmissão na PlayStation Experience.

“Com o primeiro Ni no Kuni, nós criamos uma história de fantasia incorporando o charme reconhecido do Studio Ghibli”, disse Hino. “Para criar uma experiência única e encantadora, nós queríamos usar os videogames e a animação como uma mídia para contar histórias. Fazendo isso, podemos criar um RPG fantasioso imersivo que adota o visual da animação japonesa”, continua.

“Apesar do jogo ter vários temas japoneses, estamos confiantes que fãs do mundo inteiro poderão aproveitar este mundo totalmente. Esses mundos de fantasia influenciados pela cultura japonesa formam histórias encantadoras que os fãs esperam. Eu realmente admirei o estilo artístico e narrativo do Studio Ghibli, então pensei que se eu pudesse criar um jogo com esse estilo como ponto inicial, todos poderiam aproveitá-lo e isso me motivou para fazer o primeiro game. Nós nos esforçamos para integrar e melhorar o estilo artístico do Studio Ghibli no jogo”, comenta.

“Nosso amor por Ni no Kuni nos inspirou a criar uma sequência, então a fizemos. Eu posso dizer que a sequência é uma grande melhoria ao primeiro jogo. Nós estamos lidando com muito mais desafios do que antes, então podemos dar origem a novas características. A sequência preenche as ambições que nós tínhamos após completarmos o primeiro jogo. Você pode esperar histórias mais profundas, ricas em sequências dramáticas que você não esperaria do primeiro jogo. A história é sobre a jornada de um jovem garoto para se tornar Rei, pela qual ele experienciará muitos desafios, fazendo tanto amigos quanto inimigos pelo caminho. Ele receberá e oferecerá ajuda, tudo contribuindo para o seu crescimento como pessoa e como Rei. Nós estamos muito orgulhosos do que alcançamos nessa história”, diz Hino.

“É claro, há sistemas de jogo animadores, histórias cativantes e visuais bonitos no jogo, mas nós também queríamos unificá-los de uma maneira que melhora esses personagens e dá um sopro de vida ao mundo. Eu espero que os jogadores se apaixonem genuinamente com nossos personagens e esse mundo”, finaliza Hino.