O diretor de arte da Ninja Theory, Alessandro Taini, fez uma palestra na Game Developers Conference sobre as ideias e conceitos iniciais de DmC: Devil May Cry.

Confira os pontos principais:

  • A Ninja Theory primeiro propôs o novo DmC para a Capcom como “um Dante em um filme ocidental”;
  • Os conceitos iniciais eram diferentes, mas ainda familiares com os games anteriores;
  • A Capcom queria algo novo e único na série, então a Ninja Theory foi mais criativa;
  • Os designs iniciais foram inspirados por filmes populares e séries de TV incluindo “Clube da Luta”, “Perfume: A História de um Assassino” e “Dexter”;
  • Ninja Theory fez dezenas de conceitos e designs para Dante;
  • Taini e os desenvolvedores da Ninja Theory queriam que o design de Dante não apenas tivessem uma história para contar, mas também o componente necessário para entender quem ele é;
  • Muita da arte de DmC foi inspirada pela arte do surrealismo e renascença, e depois apropriada ao game com um toque moderno;
  • Michelangelo Caravaggio foi uma grande influência;
  • Ninja Theory tinha planos diferentes para os ambientes. Ela sentia que os outros jogos eles eram meio mortos e faziam Dante parecer relativamente pequeno em comparação;
  • O plano original era incluir muitas pessoas como NPCs, como em Assassin’s Creed, mas a Capcom cortou a ideia com medo de que o custo de produção fosse ficar alto demais. Isso acabou levando para a criação do aspecto “Malice” de DmC.