A beta de Marvel’s Avengers começa seu segundo fim de semana hoje (14) e, desta vez, qualquer usuário pode aproveitá-la. No fim de semana anterior, a beta podia ser testada apenas por quem realizou a pré-compra do título. Ainda haverá mais um fim de semana (21-23) que, novamente, todos poderão jogar.

O pré-load da beta está disponível na PS Store:

Marvel's Avengers

Já mostramos muito conteúdo da beta no passado. Tivemos uma notícia com todas as informações possíveis e até mesmo inúmeras dicas dos próprios desenvolvedores. Dito isso, focaremos em nossas verdadeiras impressões do que jogamos, ao invés de nos atermos ao básico da beta que essas duas notícias já abordaram.

A minha impressão final? Por incrível que pareça, estou no hype. A “energia negativa” que cerca esse jogo é impressionante. “Parece jogo de celular”, “é genérico demais”, “lixo” e assim por diante. Eu admito que não estava muito empolgado pelo game, mas tinha confiança no estúdio em si (a Crystal Dynamics), pois gosto bastante dos novos Tomb Raider. Portanto, deixando as críticas (de pessoas que nem jogaram) de lado, resolvi checar a beta.

E gostei demais do que eu vi. É claro, há vários problemas e que por ser uma beta talvez sejam solucionados até a versão final de lançamento. Independente disso, a base está lá e se manterá assim – e foi isso que eu aprovei.

Primeiramente: a beta é gigantesca para algo que serve, a princípio, para testar os servidores e o game em si. Você jogará a missão inicial de San Francisco com toda a equipe original dos Avengers que o game oferece: Thor, Iron Man, Hulk, Captain America e Black Widow. Ou seja, você terá um gostinho do gameplay de todos eles.

Depois dessa missão, a beta pula um pouco a história e já chega em outra missão com Hulk e Kamala Khan (uma personagem que, para quem acompanha apenas os filmes da Marvel, é inédita). É nesta missão que você sentirá melhor a pegada do jogo: os combates e a exploração.

Marvel's Avengers

Ainda é uma missão single-player, o que significa que você primeiro joga com o Hulk para depois em um dado momento brincar com Kamala (e no fim, encarar um chefe com o Hulk). Os comandos são meio universais para os personagens: quadrado é um golpe fraco e triângulo um forte. X pula e bola desvia. L1, R1 e L1+R1 são poderes especiais que podem ser usados de tempos em tempos. R2 é uma habilidade específica de cada personagem que pode ser usada com mais frequência (Hulk, por exemplo, ao bater em inimigos com o R2 pressionado, recupera sua vida, enquanto que uma barra indica o quanto isso ainda pode ser feito).

Há peculiaridades nesses comandos. Por exemplo, ao segurar o quadrado, Hulk pode pegar um inimigo e usá-lo para bater em outros. O Homem de Ferro, por sua vez, usa projéteis ao atacar com o triângulo. Uma coisa clara em Marvel’s Avengers é que todos os personagens são, de fato, únicos. Pelo menos esses seis iniciais.

Após completar essa missão citada com Hulk e Kamala, você deve fazer mais uma missão (na neve, novamente com Hulk e Kamala), uma espécie de tutorial (para aprender o básico do Iron Man) e aí, finalmente, liberará o multiplayer (online). A beta possui várias missões a serem feitas (até mesmo uma secreta) e você pode jogar essas quests com Iron Man, Black Widow, Hulk ou Kamala na beta. Seja com uma CPU o ajudando ou com um amigo online, as missões possuem objetivos simples e diretos, mas que não deixam de ser divertidos – principalmente com amigos no cooperativo.

Pessoalmente, dos quatro personagens disponíveis, achei a Black Widow a mais divertida no gameplay. O seu gancho e os vários combos que ela possui tornam as coisas bem interessantes. Em segundo vem o Iron Man pela possibilidade de voar de forma similar ao gameplay de Anthem da BioWare. Hulk e Kamala são legais também, mas não foge do básico que você imagina deles.

Marvel's Avengers

Apesar de todos os elogios, vamos comentar os pontos negativos que a beta apresentou. São basicamente quatro:

  1. Perfomance: aproveitei a beta no PS4 Pro e escolhi o modo que prioriza o perfomance, ao invés da resolução em 4K. Há quedas? Com certeza, mas sinceramente, não me incomodou muito. Há momentos que ficam complicados de fato, mas segundo uma análise técnica, a média da taxa de quadros por segundo com a configuração que joguei é de 42 (sendo que a meta é de 30), então eu realmente não achei o fim do mundo, apesar de ser um problema.
  2. Menus: os menus são muito confusos. Não é fácil se acostumar a entender onde você precisa ir para configurar as coisas básicas como o seu equipamento, convidar amigos para a sessão e assim por diante.
  3. Equipamentos e Loot: mesmo em uma beta e jogando algumas missões, eu já estava cheio de equipamentos e recursos para aprimorá-los. Como os menus eram confusos, foi um pouco chato tentar entender como funciona toda a mecânica de aprimoramento e evolução deles. Mas um ponto positivo: o jogo possui uma opção de configurar automaticamente o melhor equipamento que você tem. E foi exatamente isso o que eu fiz na beta.
  4. Bugs: é perdoável por ser uma beta e nenhum bug foi crítico a ponto de travar o gameplay. Mas ocorreram: meu perfil ficou com nível 999, diálogos em inglês no meio da dublagem em português, personagens voando na tela de loading no Quinjet (ou fazendo algo bizarro), inimigos que não renascem no tutorial, inúmeros erros de conexão ao jogar o multiplayer (tenho até medo de como isso vai ser com a beta totalmente aberta) e, é claro, o principal deles: em nenhum momento era claro quando eu podia jogar o multiplayer.

Há ainda um ponto que pessoalmente não achei muito bom: o nível do seu personagem para as missões. Conforme você avança no game, seu nível evolui. Por conta disso, as missões possuem um nível recomendado. Você pode arriscar em fazê-las, mas será difícil. No caso, a dificuldade não está na quantidade dos inimigos ou algo similar, mas sim na vida deles: é basicamente um RPG nesse aspecto. Quanto maior a diferença de nível, menos dano você tira dos inimigos. Então se você acha que Marvel’s Avengers é apenas um jogo de ação, é melhor repensar isso.

Finalizando, acredito que Marvel’s Avengers tenha o potencial de ser um ótimo jogo. Não serei eu quem o analisará – o Bruno Vinhadel ficará responsável pelo review. Dito isso, ele jogou a beta comigo e teve um pensamento similar ao meu, então provavelmente concordaremos com a análise final. Qualquer dúvida em relação à beta ou ao jogo, basta perguntar que responderemos nos comentários (se soubermos a resposta, é claro).

Impressões via PS4 Pro com código da beta fornecido pela Square Enix.