Nota: a demo de Kingdom Hearts: Melody of Memory, cujas impressões são baseadas, estará disponível entre hoje e amanhã na PS Store.


Kingdom Hearts: Melody of Memory é o próximo lançamento da franquia Kingdom Hearts e possui um estilo totalmente diferente de qualquer um dos mais de 10 títulos da saga que já existe por 18 anos: é um jogo rítmico.

Desde seu anúncio o jogo deixou muitos fãs receosos com o que estava por vir, principalmente por termos um estilo totalmente diferente do esperado para uma continuação em consoles.

Conforme anunciado anteriormente, em outubro deste ano seria lançada uma demo gratuita do jogo. Com sua disponibilização oficial a partir de hoje (14/10), tivemos acesso a este conteúdo de forma antecipada e trouxemos aqui nossas primeiras impressões e o que poderemos esperar da versão completa.

KINGDOM HEARTS Melody of Memory
Os menus World Tour, VS Battles e Museum não estão acessíveis nesta demo. Fonte: PS4 Share.

Antes de mais nada, é importante deixar claro que nesta demo não temos qualquer visão da história do jogo. São apenas quatro músicas disponíveis para jogar sozinho e duas para o co-op local, além de um pequeno tutorial ensinando o gameplay básico.

O máximo que sabemos até o momento, é que o título se passa após os eventos de Kingdom Hearts III Re Mind. A história será contada por Kairi (o primeiro jogo da franquia a tê-la como narradora) e possuirá uma espécie de “recapitulação de toda a série” durante sua viagem musical. O quanto Kingdom Hearts: Melody of Memory acrescentará de conteúdo novo na saga, ainda é um mistério.

Apesar da Square Enix já ter nos revelado que este jogo não seria um Theatrhythm (franquia rítmica da produtora que possui versões de Final Fantasy e Dragon Quest) pelo simples fato de querer utilizar os modelos 3D já existentes dos personagens, Kigdom Hearts: Melody of Memory acaba sendo um jogo muito similar aos da série: os três modos de jogo, a forma como você ganha nível, os “pontos musicais” e até mesmo a possibilidade de conseguir e utilizar itens (não disponíveis na demo).

Toda essa comparação é apenas para apontar que, embora a Square Enix diga que não é um jogo de sua série rítmica, é impossível não lembrar dela ao jogar Melody of Memory. Claro, com a diferença que nos consoles você precisa dar um jeito da forma tradicional: massacrar botões em busca do ritmo perfeito.

Kingdom Hearts: Melody of Memory
O carregamento dos estágios é rápido e enquanto estamos na tela de loading podemos ver personagens estilizados como na série Theatrhythm, uma singela homenagem e referência. Fonte: PS4 Share.

Nesta demo temos acesso somente a um estilo de estágio, o Field Battle, e em todas as quatro músicas disponíveis no menu “Track Selection” temos apenas a escolha de utilizar a party original (Sora, Donald e Goofy). É preciso apertar os botões X, R1 ou L1 nos momentos certos para atacar os Heartless que se aproximam. Caso venha mais de um ao mesmo tempo, uma linha aparecerá ligando estes inimigos e você deve pressionar mais botões simultaneamente (dois, caso venham dois e os três, caso tenham três).

Também haverá momentos em que você deverá pressionar O (bola) para saltar e, em seguida, desviar de um golpe inimigo, atacar um Heartless voador ou até mesmo fazer uma manobra enquanto estiver planando. Por último, existe o botão triângulo que deverá ser utilizado em alguns momentos para um ataque especial.

Jogar na dificuldade mais fácil (Beginner) é um pouco mais simples, sendo possível masterizar o estilo em poucas partidas. A ação acontece de maneira mais lenta e não há tantos comandos mais complexos a serem realizados. O grande problema acaba sendo no ritmo, que em muitos momentos não existe. Esse, inclusive, não é um ponto negativo que vejo somente em Kingdom Hearts: Melody of Memory, mas sim em grande parte dos jogos rítmicos, incluindo a franquia Theatrhythm, Rock Band ou Guitar Hero. Minha recomendação é que sempre que possível, jogue na dificuldade padrão ou Proud, para poder de fato sentir que você está apertando botões conforme o ritmo da música, e não apenas utilizando golpes de maneira aleatória.

Até o momento, a maior dificuldade disponível é o modo Proud, e pela lista de troféus não há qualquer informação sobre um possível Critical Mode. A Square Enix também já informou que o jogo sairá em sua versão completa e que não há previsão de DLCs.

Kingdom Hearts: Melody of Memory
Os Heartless que devemos derrotar em cada estágio são os mesmos que poderíamos encontrar no mapa do jogo original. Fonte: PS4 Share

Uma opção bacana para você se acostumar com o ritmo da música sem se preocupar com o que tem que pressionar, é colocar na dificuldade Proud e utilizar o estilo de controle One-buttom style, onde é possível fazer tudo utilizando apenas o X. Claro, o jogo acaba perdendo um pouco a graça e ficando bem mais fácil, mas particularmente acho uma forma melhor de se acostumar com o conceito rítmico do que no modo de iniciante. Existe também um terceiro estilo, Performance, que desde já não recomendo. Nele outros botões aparecem junto do gameplay normal (direcionais, R2, etc) e a música acaba virando um verdadeiro caos e, mais uma vez, perdendo o ritmo.

Já no modo co-op local a grande diferença está que existem apenas dois personagens em jogo, Sora e Riku, e cada um dos jogadores é responsável por um lado da tela. A jogabilidade e os botões são os mesmos vistos na Field Battle. Além disso, as duas músicas disponíveis no momento para testes, são diferentes das que estão no modo single player. Pela demonstração, não sabemos dizer se o modo multiplayer será restrito a somente alguns cenários ou se teremos o catálogo inteiro disponível.

Kingdom Hearts: Melody of Memory
Sinister Shadows é a única música de Kingdom Hearts II disponível na demo. Fonte: PS4 Share.

Acredito que a escolha de músicas não tenha sido boa para chamar atenção daqueles jogadores que ainda estão receosos com o game, principalmente por serem todas do mesmo tipo (Field Battle). Seria legal ver ao menos uma fase rítmica de cada um dos três principais estilos. Também senti falta de algo de Kingdom Hearts III e, principalmente, de qualquer uma das dezenas de versões de Dearly Beloved (tema do menu inicial de todos os jogos).

Nos primeiros momentos, achei a experiência da jogabilidade de Melody of Memory ruim e com pouco ritmo, me deixando um pouco frustrado com o que estava jogando. Ao modificar a dificuldade para modos mais elevados, já passei a gostar mais do game e percebi como ele pode ser divertido e desafiador, o que me deixou mais ansioso para o restante do catálogo.

Kingdom Hearts: Melody of Memory tem lançamento confirmado para 13 de novembro de 2020, com versões para PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch. Continue conosco e em breve teremos também nossa análise completa do título aqui no PSX Brasil.

A demo de Kingdom Hearts: Melody of Memory foi gentilmente cedida antecipadamente pela Square Enix para a realização deste texto, com o título testado no PS4 Pro.