Ken Levine impediu a produção de um filme de BioShock após as mudanças de orçamento e de diretor.

Conversando na BAFTA em Londres, Levine disse que o filme de BioShock tinha um orçamento de 200 milhões de dólares com Gore Verbinski envolvido, assim como a Universal.

"E o que aconteceu – isso é teoria minha – é que era um grande filme e Gore estava muito animado com ele e queria fazer algo bem 'dark', podendo ser um filme de horror com classificação para maiores de 18 anos", comenta Levine. "Então o filme de Watchmen saiu – e eu realmente gostei de Watchmen – mas não foi bem por qualquer que seja a razão e o estúdio não se sentiu confortável em fazer um filme 18+ com 200 milhões de dólares", lamenta.

"Então eles disseram, 'Gore, e se fosse um filme de 80 milhões', e tempo suficiente se passou a ponto de Gore não querer fazer isso. E então eles trouxeram um outro diretor no projeto e eu não via uma compatibilidade nisso – a Take-Two é uma das companhias que confiam bastante em suas pessoas criativas e eles me disseram 'se você quer matar o projeto, Ken, então mate-o'. E eu matei", explica Levine.

Levine também comentou que não queria ver o mundo de BioShock de uma forma que ele não achasse que fosse certa.