Ken Levine explicou o seu comentário recente que dizia que ele mudou a história de BioShock Infinite após receber o retorno de um colega religioso.

Quando Levine mencionou que alterou o conteúdo em janeiro, muitas pessoas rapidamente começaram a criticá-lo, apesar dele mudar as coisas apenas para evitar polêmicas.

Querendo saber mais sobre o assunto, o site GameSpot conversou com Levine. Ele explicou que a forma de comunicar o que desejava mudou, e não a mensagem em si.

“Havia uma cena no game que um dos nossos artistas chegou em um determinado ponto, jogou, desligou BioShock, abriu seu computador, abriu o Microsoft Word e escreveu uma carta de demissão, do tanto que o ofendeu”, explicou.

Esse caso fez Levine olhar novamente para o personagem Comstock.

“Me ocorreu que eu tive que entender o motivo das pessoas o seguirem. Isso era a chave para o seu personagem. Por que as pessoas o seguiam? O que ele fornecia a elas?”, disse Levine. “E eu lutei com isso por bastante tempo, porque obviamente uma experiência religiosa extática era algo que um líder religioso fornece mas eu não tenho uma conexão com isso como um escritor. E é sempre difícil quando você tenta escrever algo sobre uma coisa que você nunca sentiu. E isso me fazia sentir desonesto comigo mesmo”, continua.

BioShock Infinite será lançado no dia 26 de março.