Os nascidos nas décadas de 1960 e 1970, talvez tenham sido os últimos a passarem horas e mais horas dentro de um fliperama. Muitos faziam de suas máquinas verdadeiros negócios, às escondidas, claro, já que o dono do estabelecimento não podia permitir que algum adolescente ficasse vendendo partidas em detrimento de suas fichas. Outros tempos de um certo romantismo e muita aventura.

Aqueles jovens não consideravam o fliperama uma atividade esportiva, era pura diversão e para alguns, a oportunidade de ganhar uns trocados. Atividades esportivas eram o futebol no campinho, empinar pipa, correr atrás dos garotos do outro bairro. Mas a realidade dos jogos com o passar das décadas ganhou novas roupagens, destacando-se aqueles que optam não por jogar, mas por apostarem.

Apostas também não são nenhuma novidade, contudo, apostas online, através de verdadeiros cassinos virtuais, são, a cada dia, mais procuradas. O mercado de apostas no Brasil está em franca ascensão, no entanto, o jogo no Brasil, seja ele direto ou através de apostas, é proibido desde 1944, de modo que os servidores destes sites estão todos no estrangeiro. Eu diria que há até uma maior segurança, mas muitos políticos se mobilizam no intuito de revertem este quadro proibitivo, de olho nos muitos impostos que poderão ser gerados.

O fato é que o mercado Igaming cresce a olhos vistos e o Brasil é considerado um país com enorme potencial para o setor de apostas esportivas, e não só, o acesso às páginas de cassinos online também tem conhecido um crescimento exponencial. As slots, nome usado no mundo virtual, são as protagonistas dessas plataformas por sua facilidade para jogar e o apreço do público, seja jogando em versões demo (sem envolver dinheiro) ou testando a sorte nos jogos diretos ou nas apostas. Isso faz com que outras empresas se envolvam, abrindo oportunidades no mundo publicitário.

Um dos principais objetivos do marketing dessas empresas, se não o mais empolgante, está direcionado claramente ao futebol. O futebol é o esporte mais acompanhado do planeta, como também o mais praticado, o que significa dizer que no reino das apostas, o futebol detém a preferência. E já há uma simbiose, para melhor entendermos a dinâmica no mundo dos negócios.

Simbiose na ecologia significa interação entre duas espécies distintas que vivem juntas, e, grosso modo, seria bastante razoável compreender como distintas as espécies, cassino e futebol. Mas não no mundo das apostas e dos negócios.

Um exemplo cabal desta verdadeira revolução, acontece na Premier League inglesa. Lá, grande parte dos clubes são patrocinados por operadoras de apostas. Na França, Portugal, Itália e outros países europeus, os aportes dessas plataformas em patrocínios diretos vêm aumentando substancialmente, numa óbvia demonstração de que há uma tendência mundial que ignora fronteiras. Para além da realidade europeia, muitos clubes no Brasil já ostentam em seus uniformes o nome de muitas destes domínios de apostas online. Engana-se quem pensa que tais patrocinadores encontrem motivação apenas na série A, ao contrário, muitos clubes na série B e mesmo na série C do futebol brasileiro são patrocinadas por estas casas.

Em 2020, catorze, isso mesmo, catorze clubes da série A do Brasileiro de futebol eram patrocinados por empresas de iGaming, tanto como patrocínio master ou inserções menores nos uniformes. Naquele ano, Flamengo, Atlético Mineiro, Vasco, Corinthians, Santos, Botafogo, Grêmio, São Paulo, Bahia, Fortaleza, Coritiba, Ceará, Bragantino e Sport Recife, entraram pelos gramados com estas marcas estampadas.

Para se ter a real dimensão de como o iGaming cresce estratosfericamente, em 2018 não havia nos uniformes dos clubes brasileiros nenhum site de apostas, na temporada seguinte, 2019, oito marcas diferentes estampavam os uniformes de treze clubes da série A. E não são apenas os clubes a serem patrocinados; federações, como as dos estados de Sergipe e São Paulo, estádios de futebol e inserções nos intervalos comerciais de canais especializados em esporte ou não.

Com a pandemia se prolongando para além de 2020, as investidas destes patrocinadores conheceram um avanço substancial; são dezessete times da série principal do futebol brasileiro patrocinados pelo iGaming.

Entender tal crescimento não é difícil; historicamente, apostar sempre foi uma verdadeira fascinação para as pessoas. O ato da aposta mantém relações tanto com o raciocínio como com o emocional, não se aposta no vazio, às cegas, inconsequentemente. Do mesmo modo que o apostador considera aspectos estatísticos, pode também recorrer às emoções ao apostar suas fichas no time do coração. Outro detalhe: aposta-se em tudo, placar, assistências, goleadores, goleiros, faltas, enfim, um rol de possibilidades que deixa o apostador em estado de encantamento.

Sobre os valores que giram no mundo das apostas e patrocínios, nenhuma divulgação. Certamente, as cifras são vultosas e quem pode mais leva mais. A tendência é crescer e nem o céu é o limite.