Serge Hascoet, Yannis Mallat e Cecile Cornet – três executivos seniores da Ubisoft – estão deixando a empresa em meio às acusações generalizadas de abuso e promoção de uma cultura de trabalho tóxica nivelada na empresa e nesses indivíduos específicos.

Em comunicado divulgado, a Ubisoft confirmou as saídas, dizendo que Hascoet “optou por renunciar ao cargo de diretor de criação, com efeito imediato”. Embora ele não seja tão público quanto outros executivos da Ubisoft, Hascoet teve uma influência significativa na empresa, tendo essencialmente o poder de negar ou aprovar desenvolvimento de jogos e também tomando importantes decisões criativas. Obviamente, isso também significava que ele tinha uma influência sobre a equipe, o que muitas pessoas indicaram que ele abusou a ponto de incentivar um ambiente de trabalho tóxico. O papel vago por Hascoet será ocupado por Yves Guillemot, co-fundador e atual CEO da Ubisoft, nesse meio tempo.

Yannis Mallat, que era diretor e gerente dos estúdios canadenses da Ubisoft, também deixará a companhia. A declaração da Ubisoft diz: “as recentes alegações que surgiram no Canadá de vários funcionários tornam impossível para ele continuar nessa posição”. Assim como Hascoet, Mallat é acusado de permitir uma cultura de abuso que criou um ambiente de trabalho amplamente tóxico.

Finalmente, a chefe global de RH, Cecile Cornet, também será substituída. Segundo o comunicado, ela “decidiu deixar o cargo, pois acredita que isso é do melhor interesse da unidade da empresa”. Relatórios que saíam da Ubisoft antes das alegações recentes sugeriam que Cornet também desempenhou um papel significativo ao permitir que a cultura do trabalho se deteriorasse e que os que estavam no poder continuassem abusando de sua autoridade.

“A empresa está reestruturando e fortalecendo sua função de RH para adaptá-la aos novos desafios da indústria de videogames. A Ubisoft está na etapa final de contratar uma das principais empresas de consultoria de gestão internacional para auditar e remodelar seus procedimentos e políticas de RH, como anunciado anteriormente”, a declaração continua.

A Ubisoft tem sido um ponto focal de acusações de abuso na indústria de jogos nas últimas semanas. Além dos três executivos citados acima, o vice-presidente Maxime Beland renunciou ao cargo na equipe editorial da empresa após acusações de agressão e assédio sexual. Tommy François, co-vice-presidente, foi colocado em licença disciplinar enquanto uma segunda investigação é realizada.