A última edição da revista Edge trouxe uma entrevista exclusiva com o diretor de Kingdom Hearts 3, Tetsuya Nomura, e seu co-diretor Tai Yasue focada no desenvolvimento de Kingdom Hearts III. Dentre os temas abordados, os dois falaram sobre a importância da Pixar na existência de Kingdom Hearts 3, como foi trabalhar com ela e outras equipes da Disney e muito mais.

A seguir temos alguns trechos mais importantes da matéria mas, caso tenha interesse, você pode ler o restante aqui.

Sobre trabalhar com a Pixar:

Quanto à importância de adicionar um mundo de Toy Story em Kingdom Hearts III

Tetsuya Nomura: “Depois que terminamos com Kingdom Hearts II e estávamos começando a considerar o III, nós começamos a conversar com a Disney e me lembro de dizer ‘se não pudermos usar a Pixar, então não poderemos ter um terceiro jogo.’ É esse o nível de importância para a série. O mundo inteiro ama Toy Story – todo mundo sente o apelo daquela história e daqueles personagens. Então sim, bem no começo eu disse diretamente a eles, ‘se não pudermos ter isso, eu não quero fazer’.”

Sobre o processo de conseguir os direitos para Toy Story e o que a Pixar queria que eles fizessem

Nomura: “Eu escrevi uma idéia geral do roteiro e enviei para a Pixar, eles precisaram de vários anos para aprovar a história e os designs dos personagens. Antes de Kingdom Hearts III, eu acho que essas empresas viam isso mais como uma espécie de cessão secundária de direitos. Eles viam mais como um produto, como se veria um boneco licenciado ou algo assim. Dessa vez, foi de criador para criador – era alguém que havia feito essa animação e alguém que estava fazendo esse jogo. Nós estávamos nos comunicando uns com os outros, eu e essas pessoas, então isso adicionou um outro nível de complexidade, porquê cada criador tem seus próprios desejos, ideias e conceitos.”

Tai Yasue: “Nós estávamos falando com [o supervisor de roteiros da Pixar] Jason Katz e o que ele disse foi que ele queria que nós fizéssemos um mundo de Toy Story – uma loja de brinquedos – que eles não poderiam.”

Sobre a história envolvendo Big Hero 6

Nomura: “a história de Big Hero 6 é uma história tocante que envolve um robô, o que é algo que se encaixa bem com o mundo de Kingdom Hearts”

Yasue: “Hiro é um inventor, então nós queríamos algo que fosse inventado. Então nós criamos um dispositivo de realidade aumentada que Sora usa como um visor. E usando ele, nós temos San Fransokyo — mas você está olhando para ela através de uma espécie de visor de realidade aumentada.”

Sobre quando estavam discutindo sobre possíveis histórias envolvendo mundos da Disney em Kingdom Hearts III

Nomura: “Cada título tem uma equipe diferente que é responsável. A história é o próprio coração de Toy Story. Enquanto em Monstros S.A. é mais sobre o mundo que eles construíram. Então nos diziam ‘oh, bem, não existem monstros que sejam dessa cor’ ou ‘não existem monstros que possuam olhos dessa maneira’ ou ‘os monstros nesse mundo não usariam essa palavra’.”

Sobre o desejo de que Kingdom Hearts III seja perfeito

Nomura: “Houveram várias pessoas que disseram que a medida que o hardware muda, nós teremos que mudar as coisas. A medida que a maneira de criar as coisas muda, nós vamos ter que mudar a nossa maneira de administrá-las e houveram muitas coisas com as quais precisamos nos atualizar. Mas essa empresa, de pelo menos uma maneira, não mudou desde que ela se chamava Squaresoft. Nós queremos fazer coisas divertidas; nós queremos fazer coisas legais. E a equipe aqui em Osaka trabalhando em Kingdom Hearts III toda tem a mesma mentalidade – eles só queriam fazer algo bom.”

Yasue: “O Nomura quer que ele seja perfeito, a Disney quer que ele seja perfeito, certo? E os nossos fãs, eles esperam que seja perfeito. Nós não podemos permitir que ele decepcione: isso é Kingdom Hearts III. Não pode ser só um jogo bem-feito e mediano. Tem que ser mais do que isso.”

Sobre o legado de Kingdom Hearts III

Yasue: “Eu acho que eu queria fazer um jogo que fosse bastante comentado. Nós queremos vender muitos jogos sim — mas ao mesmo tempo, ele deve ser um jogo que possa ser falado daqui há dez anos. Quando eu vim para essa companhia eu fui bastante inspirado por Final Fantasy VII e seria ótimo se crianças pudessem jogar o nosso jogo e virem para as nossas entrevistas e se juntarem a nós, certo? Tem que ser algo grande assim. Algo com um legado.”

Os jogadores terão a oportunidade de explorar os mundos presentes em Kingdom Hearts III logo, logo quando o jogo chegar ao PlayStation 4 em 25 de janeiro de 2019.