Em seu Twitter, Hideo Kojima revelou que “Social Strand System” (Action Game e Strand Game) é a classificação dada ao gênero de Death Stranding – da mesma forma que Metal Gear Solid era classificado como “Tactical Espionage Action” (Stealth Game).

A ideia é que exista uma ponte entre o jogador e o personagem, conectando ambos. “Nós somos Sam e Sam é a gente”, como disse Kojima no passado. Essa ideia foi explorada em Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, portanto não é surpresa que exista em Death Stranding.

Além disso, Kojima comentou que existe uma visão em primeira pessoa em Death Stranding, mas não é um jogo de tiro em primeira pessoa. Pelo jeito que ele fala, parece se referir a momentos em que Sam está “do outro lado” e que podemos mover a câmera como um observador. Algo nesse estilo foi mostrado no trailer da data de lançamento.

 

Em outra postagem, Kojima confirma que a BRIDGES foi formada para reconectar a sociedade. Mama, Deadman e Heartman são personagens únicos da BRIDGES que oferecem suporte a Sam. Todos eles possuem uma história triste por trás.

 

Death Stranding será lançado em 8 de novembro para o PS4. Caso tenha perdido, uma edição especial entrou em pré-venda no Brasil.