Yoshiki Okamoto é um designer de jogos com 38 anos de experiência no setor. Embora tenha um currículo vasto, nós o conhecemos melhor como produtor de títulos clássicos da Capcom, como Final Fight e Street Fighter 2.

Okamoto lançou recentemente um vídeo no qual ele coloca um debate antigo: quem é mais forte, Ryu ou Ken? Este vídeo é um dos inúmeros que ele planeja lançar, compartilhando conhecimentos e segredos dos bastidores de seu sucesso.

“Colocávamos 1P e 2P no modo automático e fazíamos Ryu e Ken lutar”, começou Okamoto. “Ken saiu proporcionalmente no topo”.

De acordo com Okamoto, quando ele fazia parte da divisão de Osaka da Capcom e os entrevistadores perguntavam se Ken era o mais forte dos dois, ele dizia que eles são iguais – o que na verdade é falso. Aparentemente, Ken é mais forte, ou mais precisamente, Ryu é mais fraco.

Como Okamoto explica, durante o desenvolvimento de Street Fighter 2, a equipe estava trabalhando em uma mecânica que tornava um personagem que executava um movimento especial mais vulnerável por um momento rápido. Essa mecânica chamava-se “Core” e faria o lutador atingido durante uma animação de movimento especial sofrer muito dano.

A mecânica continuava sendo colocada e retirada durante o desenvolvimento porque mexia muito com o equilíbrio do jogo. No entanto, a equipe de desenvolvimento esqueceu de remover de um dos movimentos especiais de Ryu, tornando-o ainda suscetível a ele e, finalmente, mais fraco que Ken.

No fim, Ryu é realmente mais fraco que Ken apenas por esse motivo. No entanto, você ainda pode dizer tecnicamente que nenhum dos dois é mais forte.

Você pode ver o vídeo na íntegra (com legendas em inglês) logo abaixo. Ele também explica por que Zangief era tão fraco naquela época (basicamente, nos testes dos Arcades japoneses, um jogador em específico estava massacrando todos os outros – inclusive funcionários da Capcom – com o personagem) e alguns detalhes interessantes sobre o balanceamento de Chun-Li.