Em um anúncio sobre a aquisição da Bethesda pela Microsoft no site da companhia, o vice-presidente de marketing, Pete Hines, comentou sobre o assunto.

Em um dado momento, ele diz: “mas o ponto principal é que ainda somos a Bethesda. Ainda estamos trabalhando nos mesmos jogos de ontem, feitos pelos mesmos estúdios com os quais trabalhamos há anos, e esses jogos serão publicados por nós”.

Ou seja, jogos como Deathloop, GhostWire: Tokyo e os DLCs de DOOM Eternal continuarão previstos no PS5 (e PS4, no caso do DOOM). E até quem sabe Starfield e The Elder Scrolls VI também deem as caras no PlayStation 5. No entanto, esses dois últimos é um tanto quanto nebuloso, já que seus lançamentos estão distantes.

Vale também notar que Phil Spencer, chefe da Xbox, não disse especificamente que os jogos da Bethesda serão exclusivos da Microsoft. Segundo Jason Schreier do Bloomberg, o custo da aquisição foi de 7,5 bilhões de dólares. Considerando que o grande foco da Microsoft é o Game Pass, não é difícil de imaginar os jogos da Bethesda disponíveis no lançamento no serviço (como os first party) e por 70 dólares no PlayStation 5. Porém, só saberemos como será o futuro quando as duas companhias decidirem revelar o que chegará ao PlayStation 5 ou não.