AnálisesPS3

[PSN] InFamous: Festival of Blood

Análise

NOME: [PSN] InFamous: Festival of Blood
FABRICANTE: Sucker Punch Productions
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Ação / Aventura
DISTRIBUIDORA: Sony Computer Entertainement


LANÇAMENTOS
26/10/2011 26/10/2011 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Definição HD: 720p

Jogadores: 1

Troféus

Disponível na PlayStation Store


inFAMOUS: Festival of Blood possui uma proposta diferente: ser um jogo completo e DLC para inFAMOUS 2 ao mesmo tempo. Basicamente, Festival of Blood é um jogo novo, basta instalá-lo em seu PS3. Para jogá-lo não é necessário ter qualquer jogo da série. O título pode ser classificado como um conteúdo adicional independente. Além desse conceito diferente, outro ponto em Festival of Blood chamou a atenção dos fãs. Cole, o herói da série se torna um vampiro.

Tudo começa durante uma comemoração, a “Noite da Pira”, evento em que as pessoas saem nas ruas para comemorar o dia em que os vampiros foram erradicados de New Marais. Durante esse festival, Cole escuta o grito de pessoas pedindo por ajuda, o som o leva até as catacumbas da cidade. Após ajudar algumas pessoas, Cole acaba sendo aprisionado por vampiros, que usam seu sangue para reviver Bloody Mary, sua rainha, que transforma Cole em um de seus escravos vampiros. A partir desse momento, nosso herói tem que encontrar um modo de derrotar Mary até o amanhecer para reverter a maldição, caso contrário se tornará seu escravo por toda a eternidade.

Graficamente, o jogo está tão bonito quanto inFAMOUS 2. Os efeitos de luz estão muito caprichados, o amanhecer em New Marais merece destaque. A jogabilidade também é a mesma, agora compatível com o Playstation Move (não utilizado nessa análise). Houve pequenas mudanças quanto aos poderes, mas temos os poderes de vampiro para Cole. Entre eles destaca-se o Shadow Swarm, habilidade em que Cole se transforma em um enxame de morcegos que voam livremente pela cidade. Essas habilidades, assim como as elétricas, precisam ser recarregadas com um tempo. Como um vampiro recupera sua energia? Bebendo sangue das pessoas.

Sim, agora as pessoas são tratadas como “combustível” para as habilidades, devido a isso não há o sistema de karma característico da série. A história possui um caminho só independente de suas ações.

Não há nenhuma side mission, apenas as principais. À primeira vista, Festival of Blood pode parecer curto, mas assim como em outros jogos da série, há vários colecionáveis espalhados pelo mapa que é consideravelmente grande pra um jogo da PSN. Temos a primeira área de New Marais inteira e as catacumbas livres pra explorar. Além disso, o sistema de UGC (conteúdo criado pelos usuários) está de volta em uma versão aprimorada. Há um novo sistema de cutscenes e maior variedade de customização das missões. Algumas criadas por usuários e que foram testadas nesta análise são realmente boas e poderiam facilmente estar entre as missões da história do jogo.

O ponto fraco fica por conta dos inimigos, são sempre 3 tipos de vampiros comuns que atacam como as gangues dos outros jogos, com armas de fogo e projéteis e os firstborns, mini-chefes com a forma de morcegos gigantes. Todos os vampiros são rápidos e desaparecem constantemente; isso acaba focando o gameplay no combate corpo-a-corpo, visto que, é complicado acertar inimigos rápidos com os poderes elétricos.

Outra mudança não bem-vinda, é a falta de customização de poderes, agora Cole só usa seus poderes elétricos do Evil Karma que vão evoluindo conforme o jogador executa ações no jogo como matar “x” vampiros, coletar “n” itens, etc.

Finalizando, inFAMOUS: Festival of Blood proporciona uma nova aventura e além disso, uma perspectiva muito interessante para a série. É altamente recomendado para a maioria dos jogadores. É um bom jogo com uma longa duração por um ótimo preço. Possui muito conteúdo e está acima da média para jogos na faixa de 10~15 dólares.

— Resumo —

+ História
+ Novos poderes
+ Mapa aberto e grande
+ Qualidade gráfica
+ Dublagem em PT-BR
+ Colecionáveis e troféus
+ UGC

Sem customização de habilidades
Sem side missions
Ausência do sistema de karma
Beber sangue não cura o Cole

90%