AnálisesPS3

LittleBigPlanet 3

Análise

NOME: LittleBigPlanet 3
FABRICANTE: Sumo Digital
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Ação / Aventura
DISTRIBUIDORA: Sony


LANÇAMENTOS
26/11/2014 26/11/2014 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 720p

Nº de Jogadores: 1-4 (offline e online)

Troféus (inclusive Platina)

Leaderboards

Espaço em disco: 10 GB

Disponível na PlayStation Store


Jogar, criar e compartilhar. Essa é a filosofia de LittleBigPlanet e a principal responsável por tornar o jogo uma franquia de sucesso. Seguindo essa tendência, temos aqui a terceira e mais nova edição do game, que agora está nas mãos da desenvolvedora Sumo Digital. Mas será que LittleBigPlanet 3 conseguiu justificar seu lançamento? E, mais importante, será que a Sumo Digital conseguiu executar o excelente trabalho que a Media Molecule já havia realizado até então?

A primeira coisa a ser notada aqui é que todas as suas fases de comunidade e todos os colecionáveis que você reuniu nos jogos anteriores podem ser importados para este. E acredite, é muito legal começar o jogo com seu pod (nave) e Sackboy personalizados do jeito que você deixou na última vez que você jogou LittleBigPlanet. Além, é claro, do fato de poder rejogar todas as suas fases favoritas.

Mas é claro que uma sequência não pode viver só de lembranças, e é aí que entram as novidades. A primeira delas fica por conta do modo história. Você, jogando como Sackboy, é levado para o mundo de Bunkum por Newton, um personagem com cabeça de lâmpada. O problema é que Bunkum e todo o universo do jogo estão sendo ameaçados por três titãs, e para detê-los será necessário acordar três heróis lendários. Eles são nada mais, nada menos do que Oddsock, Swoop e Toggle, os novos personagens controláveis do jogo, e cabe a você a tarefa de encontrá-los.

Por mais simples que a história seja, ela serviu muito bem para ampliar o universo do jogo e apresentar esses novos personagens. Mas não pense que você poderá jogar com eles logo de cara: antes disso, várias missões precisam ser concluídas para que eles possam ser habilitados. Mesmo assim, acredite, o sacrifício vale a pena. Cada um dos novos personagens apresenta um estilo de jogabilidade diferente e que acrescenta muito ao jogo.

Oddsock é o bichinho de quatro patas que pode correr muito mais rápido do que os outros personagens, além de saltar entre paredes. Já Toggle tem a habilidade de mudar de tamanho; quando está pequeno, é capaz de passar por espaços estreitos, saltar grandes distâncias e boiar na água, e quando está em seu tamanho normal, usa seu peso para quebrar barreiras e afundar na água.
Por último e não menos importante, Swoop, o passarinho que consegue voar e alcançar lugares altos, além de poder carregar objetos mesmo quando está voando.

Essa variedade na jogabilidade fez muito bem à série, mas poderia ter sido melhor aproveitada. Infelizmente, não é possível controlar esses personagens em qualquer momento do jogo, mas somente em missões específicas para eles, que são pouquíssimas. Isso chega a ser frustrante e fica a esperança de que eles reapareçam em algum futuro jogo da série e que tenhamos mais liberdade para utilizá-los.

E você se engana se pensa que Sackboy ficou esquecido perante seus novos amigos. O famoso boneco de pano também apresenta novidades, como o Sackpocket. Ao apertar um botão, você pode acessar todos os seus equipamentos e trocá-los na hora em que bem entender. Equipamentos que, aliás, também ganharam vários upgrades interessantes: temos aqui óculos de teletransporte, lanternas e até sapatos que melhoram a altura dos saltos.

No geral, essa variedade na jogabilidade casou muito bem com o design das fases, que ficou excelente. A Sumo Digital não deixou nada a desejar nesse quesito, apresentando fases bem construídas, inteligentes e que obrigam o jogador a utilizar constantemente suas novas habilidades.

Além dessas novidades, temos outra que se refere aos mundos e modos de jogo. O modo aventura (ou campanha), apesar de ser bem curto, apresenta missões extras além daquelas que são obrigatórias. Isso aumenta muito a longevidade do título e garante muito mais horas de diversão, principalmente se você jogar com um amigo. Isso é, se você CONSEGUIR jogar com um amigo, pois se por um lado o coop é uma das melhores características de LittleBigPlanet 3, por outro lado é um dos maiores problemas do game: jogar online aqui se torna um verdadeiro exercício de paciência devido aos lags constantes. Aliás, se você sequer tentar entrar em uma sessão de jogo online, vai perceber que isso consegue ser mais desafiador do que o próprio jogo em si. Obviamente, esses lags passam a não existir se você jogar coop offline, mas os loadings demorados e bugs são bastante presentes, chegando até a impedir o prosseguimento da fase em alguns momentos e, pasmem, podem travar o PlayStation. E não pense que esses problemas são exclusivos do PlayStation 3, pois os mesmos problemas foram relatados por jogadores do console da nova geração.

Outro modo de jogo é o Popit Academy, uma série de missões que ficam em um mundo à parte do jogo, e que servem como tutorial para o modo de criação de fases. Porém, ao contrário do que acontece nos jogos anteriores da série, os tutoriais aqui são mais divertidos e intuitivos, e contêm muitas dicas para quem quer se aventurar no modo de criação. Aliás, o modo de criação aqui está mais sensacional do que nunca. Além de poder utilizar todas as ferramentas dos LittleBigPlanet anteriores, você também tem à sua disposição diversos novos instrumentos para utilizar. O mais incrível é que agora você não está limitado a criar fases com apenas 3 camadas, mas sim 16, ampliando consideravelmente o tamanho delas e o leque de possibilidades. Tudo isso, complementado ao Modo de Criação, faz com que criar fases e jogar aquelas criadas por outros jogadores se torne muito mais divertido, profundo e dinâmico.

No PlayStation 3, os gráficos mudaram pouquíssima coisa em relação a LittleBigPlanet 2, mas mesmo assim estão muito bonitos e coloridos. Porém, se compararmos com a versão de PlayStation 4, veremos que os gráficos ficaram melhores no console da nova geração.

Tanto a trilha sonora, que é bastante variada, quanto as dublagens, estão impecáveis. Aliás, temos aqui dois destaques: o primeiro é a inauguração da dublagem em PT-BR na franquia, que por sinal ficou excelente. O único problema fica por conta da falta de sincronia entre áudio e legenda: muitas vezes os personagens falam e a legenda aparece tempos depois. Não que isso afete muito o jogo, já que quem jogar com áudio em português provavelmente não vai querer colocar legendas, mas quem gosta de ter as legendas para acompanhar e não perder nenhum detalhe pode se incomodar. Outro destaque vai para a dublagem americana, com Hugh Laurie (o Dr. House) interpretando Newton.
 

Veredito

A resposta é sim para as duas perguntas do primeiro parágrafo. É verdade que LittleBigPlanet 3 tem problemas frustrantes, como bugs e lags, e que isso diminui o brilho que o jogo poderia ter sem esses contratempos. Porém, ele continua valendo a pena e divertindo muito, seja pelas novidades na jogabilidade, seja pelo modo de criação mais amplo e complexo, seja por suas belas e inteligentes fases, seja pela trilha sonora excelente. Não deixe de jogar, ainda que no PlayStation 3!

Jogo analisado com cópia física fornecida pela Sony Brasil.

70%