AnálisesDLCPS4

Episódio 3 – Marraquexe (Hitman)

Análise

NOME: Não disponivel
FABRICANTE: Não disponivel
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Não disponivel
DISTRIBUIDORA: Não disponivel

LANÇAMENTOS
Não disponivel Não disponivel Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Não disponivel


Ainda próximo ao Mediterrâneo, o terceiro episódio de Hitman toma lugar em Marraquexe, no Marrocos. Em meio a um escândalo político envolvendo o desvio de bilhões de dólares, protestos de civis insatisfeitos, militares tomando as ruas, Agente 47 tem de ir ao consulado sueco pôr um fim a essa crise, não deixando que a situação se torne ainda mais grave.

A forma como a cidade de Marraquexe é retratada demonstra mais uma vez o cuidado que a IO Interactive vem tendo ao longo dos episódios de Hitman. Suas ruas estreitas estão sempre repletas de pessoas, dificultando inclusive a locomoção por entre as inúmeras barracas de comerciantes, bares e restaurantes. Não importa por onde você for andar, sempre haverá uma porção de gente em volta de um narguilé.

Aliás, o fato dos cenários serem divididos quase que majoritariamente por corredores nos dá a falsa impressão de que são menores do que nos episódios anteriores. Conclusão que não demora a cair logo por terra, pois é de extrema facilidade ficar perdido entre as vielas de Marraquexe — até cruzar com um militar em uma rua bloqueada, pronto para usar de toda sua sutileza distribuindo coronhadas.

Por conta da enorme quantidade de soldados espalhada pelo mapa — há militares em todos os cantos —, a dificuldade deste episódio é maior do que nos anteriores. Distrações são mais bem vindas do que nunca: arremessar moedas, pés de cabra, bolas de sinuca, chaves de fenda, além de provocar curtos-circuitos em tomadas, vazamento de combustível em motocicletas, enfim, vale de tudo pra tirar pessoas indesejadas do caminho.

Mas no fim, a sensação é de que falta algo. Os protestos, que sem dúvida são parte importante do enredo, poderiam ser mais intensos. Não necessariamente com pancadaria, quebra-quebra. Mas a impressão que se tem é de que há uma revolta contida, de certa forma até tímida. Alguns cenários mais abertos, com belas vistas, também fariam bem. Ao jogar por um tempo considerável é quase impossível não sentir uma ponta de claustrofobia com tantos ambientes apertados.


 

 

Veredito

Marraquexe é uma bela cidade, muito viva, retratada nos seus mínimos detalhes e aspectos culturais. A história se torna mais densa, especialmente pelos ânimos exaltados em decorrência de uma crise política. Entretanto, o terceiro episódio de Hitman acaba não sendo tão marcante quanto foi seu antecessor, muito por conta dos cenários estreitos e fechados, ficando a beleza mais nos detalhes do que no todo.

Jogo analisado com código fornecido pela Square Enix.

85%