AnálisesPS3

F1 2010

Análise

NOME: F1 2010
FABRICANTE: Codemasters Birmingham
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Corrida
DISTRIBUIDORA: Codemasters


LANÇAMENTOS
25/09/2010 25/09/2010 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Nº de Jogadores: 1 (2-12 online)

Definição HD: 720p

Troféus


Após três anos do lançamento do último jogo de F1 para PS3 (e até que enfim, para acabar com a "inflação" que existia no preço das cópias usadas da edição antiga, F1 Championship Edition) a Codemasters finalmente se tornou a responsável por dar vida à nova edição virtual da mais importante categoria do automobilismo.

F1 2010 utiliza a engine Ego, que é a mesma dos últimos lançamentos da empresa (como Dirt e Grid). Esta engine proporciona um aspecto interessante a F1 2010, que pode ser ao mesmo tempo o seu grande destaque e seu maior Calcanhar de Aquiles. Explico: F1 2010 não é exatamente um verdadeiro simulador de corridas, daqueles que se preocupam com os mínimos detalhes e no qual tudo pode ser configurado. Está mais para uma versão arcade vestida de simulador, ainda que muito bem vestida. Obviamente, este aspecto tem potencial para desanimar aqueles que acordam 4h da manhã apenas para ver o treino do GP de Suzuka, mas se este é o seu caso, ainda não se desespere: aquela recomendação que você já verificou lá embaixo já vai se justificar.

Embora F1 2010 seja um "meio-simulador", ainda é um jogo que vai agradar em cheio os fãs da categoria, simplesmente porque consegue de forma incomparável fazer o jogador se sentir como se estivesse realmente inserido no circo da F1. Você inicia o modo carreira em uma espécie de entrevista para um piloto iniciante, onde você deve escolher entre opções que vão determinar toda sua história de piloto, como duração, nível de dificuldade e equipe inicial (restrita às três estreantes do ano de 2010).

A partir deste momento você deve gerir a sua carreira, participar ano após ano das 19 etapas do mundial de F1 e tentar fazer com que sua equipe veja seus bons resultados e te promova a primeiro piloto, e que as equipes maiores possam enxergar potencial em você. Isso pode te render um convite para uma equipe mais importante e com mais chances de vitórias.

As etapas do campeonato mundial são realizadas em finais de semana que podem ser idênticos aos de verdade, (com três treinos livres, qualificação em três etapas com knock-outs e corridas com a extensão completa) ou em um formato reduzido, onde treinos e qualificação podem ser deixados de lado e as corridas podem ser realizadas com um mínimo de 20% da sua duração verdadeira.

Mas é na hora que você vai para a pista que F1 2010 mostra porque pode agradar a todos que gostem de corridas virtuais, sejam fanáticos por simuladores, sejam jogadores casuais. O controle dos carros é excelente, a física é bastante realista e a IA é de boa qualidade (mesmo podendo ter sido um pouco mais trabalhada, mostrando diferença de agressividade entre os pilotos). Além disso, os efeitos climáticos (que estão entre os melhores representados em um jogo de videogame) não são apenas cosméticos. Uma simples chuva fraca que te pegou desprevenido com pneus slicks pode arruinar uma curva que havia sido realizada perfeitamente na volta anterior. Um toque um pouquinho mais desesperado no botão do acelerador fará seu carro destracionar a traseira e girar como um pião, fazendo com que facilmente você perca umas 10 posições em uma corrida que já estava quase no papo.

As largadas são desafiadoras, todas as regras da F1 atual estão representadas (à exceção da entrada do Safety Car), o trabalho dos mecânicos nos boxes está muito bem representado (à exceção das paradas e saídas nos boxes, que são realizadas de forma brusca). Falando dos boxes, é lá que são realizadas todas as configurações que o jogo permite. Embora não seja possível se configurar e esmiuçar todos os aspectos do carro (como os sedentos por Gran Turismo certamente gostariam), várias configurações podem ser realizadas, como alterações nas asas traseiras e dianteiras, no câmber das rodas, na potência do motor, escolha dos pneus, dentre outras.

O nível de dificuldade escolhido influencia em vários aspectos do nível de simulação jogo, como era de se esperar. Nos níveis mais altos, além de ser muito mais difícil realizar ultrapassagens, principalmente dirigindo carros das equipes mais fracas, um simples toque na traseira de um adversário na entrada de uma curva ou uma escapada do traçado para aproveitar algum "shortcut", intencionalmente ou não, pode te render uma punição de vários segundos no final da corrida. Também é muito mais provável que uma batida seja capaz de te tirar de uma corrida por danos irreparáveis nos níveis mais altos de dificuldade. Além disso, F12010 conta com o mesmo sistema de flashbacks presente em Grid (onde o jogador pode voltar alguns instantes após cometer um erro, evitando que a corrida toda seja realizada novamente), embora limitado em quantidade de acordo com o nível de dificuldade.

Graficamente, F1 2010 também faz muito bonito. Os efeitos climáticos já citados são representados quase que à perfeição. Experimente uma corrida em Mônaco na chuva, ficando quase cego pelo spray lançado pelo carro a frente e você entenderá o que eu digo. Todas as equipes e pilotos oficiais estão perfeitamente representados, garantindo ainda mais a imersão necessária. As pistas são absolutamente bem desenhadas, os efeitos de luz são excepcionais (dica: experimente a reta oposta do circuito Yas Marina, em Abu Dhabi) e a modelagem dos carros é de primeira qualidade, inclusive nos cockpits, idênticos aos reais. Os únicos pontos negativos vão para o nível de destruição dos carros, que se limita a asas e rodas, algo que o Formula One 97 para PlayStation já fazia, para a ausência de pódios após as corridas, erro quase imperdoável, e pela não-utilização dos gráficos oficiais da Fórmula 1 para a exibição de mostradores de posição e contadores de tempo.

O som não é digno de grande destaque como um todo. O ronco dos motores é bastante realista (e alguns com um pouco mais de atenção podem ser até claramente percebidos, como dos carros da Ferrari), mas a escolha de músicas não é das mais inspiradas. O mesmo vale para a comunicação com os boxes durante a corrida, que é bastante genérica e repetitiva, além de algumas vezes imprecisa, te advertindo de fatos acontecidos alguns segundos atrás.

As disputas online são dignas de elogio. Até 12 jogadores simultâneos podem participar de corridas com regras definidas pelo host, sem nenhum lag perceptivo. Os tipos de assistências disponíveis também podem ser limitados, e o mesmo vale para o nível de danos aos veículos. As disputas com outros humanos levam F1 2010 a outro nível. As corridas se tornam muito mais emocionantes, imprevisíveis e divertidas. As ultrapassagens são sensacionais. E o jogo garante formas de punir e evitar que os "Dick Vigaristas" de plantão estraguem todo o andamento de uma disputa.

Enfim, tudo que qualquer fã de F1 poderia esperar está presente em F1 2010. As possibilidades de configurações diferentes de dificuldade garantem que o jogo agradará o mais casual dos jogadores e o maior fã de simuladores, mesmo com a ausência de opções para configurar todos os pormenores de um bólido. Alguns aspectos negativos, principalmente sonoros e gráficos, são suficientes para não deixar que F1 2010 seja digno de uma recomendação quase absoluta, mas o desafio que você encontrará para buscando a conquista de títulos mundiais e a diversão proporcionada em disputas online é suficiente para garantir que F1 2010 seja mais do que recomendado para todos os fãs de automobilismo virtual.

87%