Destiny 2: Além da Luz – Review

A relação de amor e ódio com Destiny 2 parece que nunca vai acabar. Mesmo você, jogador com centenas de horas, já esteve nos dois lados dessa moeda. Além da Luz não será a expansão que mudará isso, muito menos suas temporadas, mas já começamos a ter aqui um vislumbre de mudanças impactantes para o futuro jogo.

Uma nota antes de adentrarmos na nova expansão. Já cobrimos a versão do jogo no PS5 e as diversas melhorias técnicas que o título recebeu nos novos consoles. A intenção aqui é aprofundar no que a última expansão oferece, assim como o que todas as temporadas lançadas até agora trouxeram, desde as novidades e o estado atual de Destiny 2 como um todo.

Destiny 2: Além da Luz

A última expansão de Destiny 2 traz eventos de impacto principalmente na história e lore da franquia. Como nunca há muita narrativa e momentos de história para desenvolver isso além das missões padrão e alguns diálogos entre uma e outra, e sem spoilar muito, caminhamos para um ponto mais realista onde a Luz e o Viajante não são tão “do bem”, assim como a treva e os inimigos a muito tempo enfrentados não são somente perigo. Há muito mais por trás de tudo isso e o jogador começa a ver essa guerra por outro lado.

Essas mudanças são importantes para o desenvolver do jogo e começa a pavimentar um final, pelo menos para Destiny 2 e não da franquia como um todo. Pequenos eventos da expansão e principalmente das temporadas seguintes reforçam esse novo lado que os guardiões precisam testemunhar, que acaba sendo positivo pela mudança no tom do jogo que já se encontrava saturado.

Entretanto, como um grande jogo como serviço e que necessita devoção absurda de seus jogadores, Destiny 2 precisa apresentar cada vez mais conteúdo novo para que fique lembrado apenas pela ótima jogabilidade e senso de evolução. Além da Luz traz isso de forma melhor elaborada que a expansão anterior, mas ainda tropeça nos mesmos problemas de sempre quanto a conteúdo.

Destiny 2

Algo que Além da Luz faz é aplicar novidades que o jogo carecia. Uma nova subclasse, estase, e a forma como ela se relaciona com a história é o ponto alto aqui. Mais uma variação além das subclasses tradicionais de solar, vácuo e arco era algo pedido há tempos pelos jogadores. Além disso, também temos a nova região em mais uma lua de Júpiter, Europa, e outras atividades vindas com as temporadas seguintes, como as caçadas ou sabotagem.

Há bastante conteúdo novo que revigora o interesse nos jogadores de procurar evoluir e ir atrás de armas e equipamentos melhores. Novas e antigas armas exóticas estão de volta, assim como melhorias no sistema de aprimoramento. Completando essa lista e sendo uma escolha totalmente fundada no saudosismo, o retorno de clássicos da franquia é um dos grandes destaques de toda a expansão e suas temporadas aqui.

A volta da Câmara de Cristal, primeira incursão de Destiny ainda em 2014, é um dos grandes motivos para diversos jogadores terem virado o olhar novamente para o jogo. Muitos desses já desinteressados ou que já haviam abandonado o jogo de vez, puderam aproveitar uma nova fagulha de ânimo em meio a algumas reclamações. Obviamente o retorno da Câmara de Cristal acontece com algumas mudanças e novidades, mas ainda totalmente baseada nas memórias de outrora dos jogadores.

Destiny 2

Seja você começando agora sua aventura na franquia ou já um jogador veterano, algo que é facilmente notado é como Destiny deixa de ser apenas um jogo para diversão e se torna praticamente um emprego. Se tornar refém da própria limitação de evolução em Destiny é padrão e não há escolhas quanto a isso. Talvez se assemelha a outros MMO’s por aí, mas aqui é mais evidente e mostra o quanto um jogador precisa se dedicar para alcançar um objetivo. Contratos, jornadas de história, temporada ou de armas exóticas, missões semanais, atividade pináculo, inúmeros eventos para concluir a fim de evoluir e mais vão continuar dando o tom da repetição do jogo.

Experimente ficar uma temporada ou uma expansão inteira longe de Destiny para entender melhor isso. Há tanto o que fazer e a repetição disso é quase obrigatória para se colocar a par dos novos desafios e novo nível de poder. A questão maior aqui é como Destiny trata seu tempo investido, sendo na maioria das vezes uma repetição gigantesca de bom conteúdo mas de forma forçada, sem muita diversão ou que te recompensa pelas horas gastas. Além da Luz reforça o compromisso do jogo de se tornar um trabalho ou espécie de atividade cotidiana, onde a cada semana é necessário deixar pelo menos de 15 a 30 horas de jogo para conseguir uma evolução satisfatória e não perder algumas novidades que virão pela frente.

Destiny ainda possui seus problemas para alguns, alguns deles afetam a estrutura inteira do jogo, e possivelmente nem todos serão corrigidos. A Bungie mostra a cada expansão que assumiu o termo FPS MMO para a franquia e quer seguir assim. A parte de jogo como serviço é bem entregue de toda forma, sempre com alguma novidade a cada semana que vai entreter o jogador por horas mesmo que esse já tenha alcançado o máximo de poder ou já possua todas as armas e armaduras desejadas. Apesar disso, a boa jogabilidade, conteúdo recorrente e atividades cooperativas empolgantes continuam a guiar o jogo em seu caminho.

Temporada dos Seletos de Destiny 2: Além da Luz

Além da Luz continua devendo apesar das novidades. Uma nova classe de inimigos já poderia ter aparecido, principalmente ao observar os novos eventos da história. Afinal, desde 2014, enfrentamos os mesmos inimigos e, vez ou outra, alguns recebem uma leve pincelada ou ligeira variação, o que não faz serem exatamente novos. Outro ponto que pode ser desgastante para alguns é a limitação de atividades pelo reset semanal ou por classe. Você sempre vai precisar jogar com as 3 classes disponíveis ao máximo por semana para ter a melhor chance de conseguir mais e melhores itens. Isso ainda inclui que diversas atividades possuem recompensas limitadas nesse mesmo período, fazendo com que o replay de uma ótima atividade, como as incursões, se tornem desnecessárias.

Como já disse, qualquer jogador de Destiny sabe que o jogo hoje é uma atividade rotineira e demandará bastante dedicação. Os valores cobrados por cada expansão e suas temporadas são condizentes com o que o título oferece ao longo desse período, que quase sempre é próximo de 1 ano. Entretanto, a qualidade das horas investidas não são ideais quando comparado com a quantidade das mesmas. Quase sempre você estará fazendo atividades no modo automático enquanto conversa com amigos ou corre contra o tempo para terminar tudo o que está pendente naquela semana antes do próximo reset.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Bungie.

cassino online Netbet

Veredito

Destiny 2: Além da Luz avança de forma positiva no desenvolvimento da história e narrativa do universo criado pela Bungie. Uma nova subclasse e outras atividades cooperativas vão agradar junto de inúmeras recompensas, ainda que o foco tenha sido mais no conteúdo PvE em todas as temporadas. Entretanto, a dedicação para acompanhar tudo o que o jogo oferece continua sendo exaustiva.

75

Destiny 2

Fabricante: Bungie

Plataforma: PS4 / PS5

Gênero: MMO / Tiro em Primeira Pessoa

Distribuidora: Bungie

Lançamento: 06/09/2017

Dublado: Sim

Legendado: Sim

Troféus: Sim (inclusive Platina)

Comprar na

Veredict

Destiny 2: Beyond Light hugely improves the development of the story and narrative of the universe created by Bungie. A new subclass and other co-op activities will delight along with numerous new rewards, although the focus has been more on PvE content every season. However, the dedication to keeping up with everything the game offers remains exhausting.